Future of Money

Indústria de criptomoedas reduz demissões; cortes caem de 2.850 para 570 em fevereiro de 2023

Depois de demitir quase 2.900 pessoas em janeiro, a indústria de criptomoedas reduz a intensidade de "layoffs" e demite menos

Ritmo de demissões no mercado cripto desacelera (Reprodução/Reprodução)

Ritmo de demissões no mercado cripto desacelera (Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 5 de março de 2023 às 10h00.

As demissões na indústria de criptomoedas parecem ter diminuído significativamente no mês passado, com cerca de 570 funcionários demitidos. Um número significativamente inferior aos 2.850 postos de trabalho fechados em janeiro.

O Cointelegraph compilou os números baseados em demissões relatadas publicamente e descobriu que pelo menos 12 empresas foram responsáveis pelos cortes de vagas durante o período de 28 dias. Claramente um número muito menor do que aquele contabilizado em janeiro, com as demissões massivas de funcionários de grandes exchanges de criptomoedas como Coinbase, Crypto.com e Huobi.

Em vez disso, os cortes de funcionários se restringiram majoritariamente a dois dígitos, em grande parte impactados por demissões em empresas de análise de dados de blockchain, empresas de desenvolvimento de blockchain e software e plataformas de ativos digitais, entre outras.

Empresas de análise de criptomoedas como a Elliptic e a Messari cortaram 10% e 15% de suas equipes, respectivamente.

O fundador da Messari, Ryan Selkis, escreveu em 23 de fevereiro que os cortes em sua equipe são decorrentes dos "rumos do mercado" e de uma reestruturação de suas equipes internas. Estima -se que tenha impactado cerca de 27 funcionários.

https://twitter.com/twobitidiot/status/1628739313214029824

"Ontem, tomamos a difícil decisão de reestruturar várias equipes internas da Messari, levando a uma redução total de 15% da nossa equipe. Somos gratos pelas contribuições dos colegas de equipe de quem nos separamos e forneceremos recursos e conexões para ajudá-los a fazer a transição para um novo emprego", publicou Ryan Selkis no Twitter.

Enquanto isso, um porta-voz da Elliptic disse ao DLNews em 24 de fevereiro que a decisão de demitir 20 funcionários foi tomada para diminuir as despesas operacionais da empresa.

As demissões seguem-se às notícias do início do mês: a Chainalysis, outra empresa de análise de dados de blockchain, revelou que havia demitido 44 de seus 900 funcionários. Os cortes representaram uma redução de 4,8% de sua força de trabalho, "principalmente no setor de vendas."

Neil Dundon, um recrutador de profissionais de criptomoedas baseado na Austrália, disse ao Cointelegraph que "o pico em demissões é um evento macro não apenas restrito à Web3, mas também em outros mercados em geral e tem sido alimentado pelos temores de uma recessão global prolongada."

(Layoffs FYI/Reprodução)

Dados de demissões do rastreador de layoffs.fyi revelaram que houve um total de 24.572 funcionários demitidos em 129 empresas de tecnologia em fevereiro, abaixo dos 84.414 em 268 empresas registrados em janeiro.

"A Web3 sempre será atingida em um nível mais duro, pelo menos até que o Bitcoin confirme sua descorrelação com o mercado de ações", disse Dundon. “Também pode haver alguns temores sobre a regulação no espaço da Web3, aumentando ainda mais o número de cargos suprimidos. Mas, como sempre, as criptomoedas são resilientes."

Na extremidade mais alta das demissões do mês passado, a empresa de tokens não fungíveis Dapper Labs e a Polygon Labs, da sidechain da Ethereum, demitiram cerca de 20% de suas equipes como resultado da reestruturações internas.

https://twitter.com/sandeepnailwal/status/1628020718725222400

"Grande parte dessa estratégia inclui a unificação de todas as nossas equipes no Polygon Labs para impulsionar ainda mais o nosso crescimento. Como parte desse processo de consolidação, tomamos a difícil decisão de reduzir nossa equipe em 20%, impactando várias equipes e cerca de 100 posições", publicou Sandeep Nailwal no Twitter.

Em um postagem no Twitter datada de 21 de fevereiro, o co-fundador da Polygon, Sandeep Nailwal, explicou que as demissões foram resultado do processo de unificação de todas as equipes internas do Polygon Labs, levando a 100 vagas cortadas.

Em 23 de fevereiro, o CEO da Dapper Labs Roham Gharezlou confirmou outra rodada de demissões em sua empresa após uma primeira onda em novembro, observando que fazia parte de uma reestruturação "para melhorar nosso foco e eficiência."

A Imutable, a empresa australiana por trás de outro protocolo de blockchain da camada 2 da Ethereum, também realizou cortes em sua equipe durante o mês passado, reduzindo o número total de funcionários em 11%.

(CoinGecko/Reprodução)

Outras empresas que anunciaram reduções de funcionários incluem a exchange de criptomoedas Bittrex, o marketplace de NFTs Magic Eden, os custodiantes institucionais Fireblocks, a firma de software Protocol Labs e a empresa de mídia especializada em criptomoedas The Block.

A empresa de pagamentos Affirm anunciou que estava encerrando seu programa de criptomoedas em fevereiro em meio a um corte de 19% de sua equipe, embora não se saiba quantos funcionários de sua unidade de criptomoedas foram demitidos como resultado da reestruturação da empresa.

Kevin Gibson, fundador da empresa de recrutamento de profissionais de blockchain, Proof of Search, concordou que o ritmo das demissões parece ter diminuído em comparação com janeiro.

"Janeiro foi grande, pois seguiu-se aos conselhos [e os capitalistas de risco] olhando para os resultados de 2022 e se preparando para o pior", disse ele. "Vimos menos demissões este mês."

"As empresas continuam construindo ótimos produtos e as equipes atuais estão realmente sobrecarregdas, então mais demissões podem cortar mais músculos agora em muitas empresas."
No entanto, Gibson alerta que a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) ainda pode "trazer mais dor" às empresas, enquanto a cobertura contínua da imprensa ao caso de Sam Bankman-Fried e o colapso da FTX "está afetando a percepção das pessoas sobre o setor e prejudicando a adoção de criptoativos de forma mais ampla."

A melhor experiência e atendimento em português. Ninguém merece consultar o tradutor online enquanto tem problemas com o suporte, por isso, a Mynt tem atendimento humanizado 24 horas e em português. Abra sua conta e tenha uma experiência única ao investir em crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:CriptoativosCriptomoedasDemissões

Mais de Future of Money

Putin diz que mineração de bitcoin pode gerar riscos energéticos para a Rússia

Governo elogia Drex, mas diz que Banco Central precisa ter "limites" no projeto

De matic para pol: Polygon vai mudar criptomoeda em atualização do blockchain

Bilionário Mark Cuban diz que bitcoin pode se tornar um ativo de reserva global

Mais na Exame