Fundo capta US$ 720 milhões para investir em bitcoin, revelam documentos da SEC

NYDIG vai investir quantia milionária na criptomoeda em meio a mercado de baixa de quase 60% em 2022
Queda do bitcoin não parece espantar investidores (Getty/Getty Images)
Queda do bitcoin não parece espantar investidores (Getty/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 05/10/2022 às 18:10.

Última atualização em 06/10/2022 às 09:50.

O New York Digital Investment Group (NYDIG) vai alocar US$ 720 milhões em seu fundo institucional de bitcoin. O investimento foi revelado em documentos da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) na última semana.

O valor foi captado com um total de 59 investidores não identificados pelo documento. Eles contribuíram para o fundo de bitcoin da empresa de investimentos digitais em meio a um mau momento do mercado cripto.

Apenas em 2022, o bitcoin já caiu quase 60% e é cotado a aproximadamente US$ 20 mil, enquanto o valor de mercado do setor saiu de US$ 3 trilhões para menos de US$ 1 trilhão, de acordo com dados do CoinMarketCap.

O documento da “CVM dos EUA” não especifica quando a NYDIG pretende concluir a compra dos bitcoins para o fundo institucional de ativos digitais. Na cotação atual, o valor captado pela empresa seria suficiente para comprar cerca de 3,6 mil unidades da criptomoeda.

(Mynt/Divulgação)

No entanto, o documento afirma que a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA “não revisou necessariamente as informações contidas neste documento e não determinou se são precisas e completas”.

O fundo de bitcoin da NYDIG foi lançado em 2018 e os investimentos na criptomoeda fizeram com que a empresa rapidamente se tornasse um dos principais players do setor, fazendo a gestão de mais de US$ 1 bilhão em ativos digitais em nome de seus clientes.

A empresa também usa o investimento em bitcoin como sua estratégia de tesouraria, assim como a MicroStrategy, a companhia listada em bolsa que mais possui unidades da criptomoeda.

Em uma rodada de investimentos em dezembro de 2021, a NYDIG levantou US$ 1 bilhão e foi avaliada em mais de US$ 7 bilhões. A rodada foi liderada pela WestCap com participação do Morgan Stanley, MassMutual, e outras empresas relevantes do setor financeiro.

Quanto à queda do bitcoin e das principais criptomoedas em 2022, a empresa não parece estar preocupada. O fundador e presidente executivo da NYDIG enxerga oportunidades de crescimento no momento atual do setor.

“Quando os mercados se desintegram, a reputação se destaca. Uma busca por mais qualidade de investimentos fez com que os investidores institucionais mais conscientes dos riscos considerassem o bitcoin e aplicassem seus fundos na NYDIG nos últimos 12 meses”, disse Ross Stevens, fundador e presidente executivo da empresa em um comunicado.

Ele acrescentou que “mesmo durante o auge do frenesi dos criptoativos no segundo semestre de 2021, nossa disciplina de gerenciamento de riscos nos manteve totalmente longe das finanças descentralizadas, das plataformas de empréstimo centralizadas e do mercado de empréstimos não custodiados.”

Segundo ele, o balanço da empresa agora é “mais forte do que nunca”, com seu saldo de bitcoin atingindo uma máxima histórica no terceiro trimestre, “subindo quase 100% ano a ano, enquanto a receita subiu 130% até o segundo trimestre e deve aumentar no terceiro trimestre.

Além do executivo da NYDIG, outros nomes significativos do mercado financeiro enxergam oportunidades de crescimento no que ficou conhecido como “inverno cripto”. André Portilho, do BTG Pactual, afirmou que a “queda do mercado cripto acelera o desenvolvimento e é momento de construir” durante um evento em São Paulo no dia 29 de setembro. O banco, que é o maior da América Latina, estuda os criptoativos desde 2017 e lançou recentemente a Mynt, plataforma focada na negociação de criptomoedas.

Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok