Força Aérea norte-americana pede registro de patente para o metaverso

Segundo pedido protocolado na última semana, o Departamento da Força Aérea norte-americana registrou a palavra "SpaceVerse", indicando a vontade de expandir sua atuação para o metaverso
A Força Aérea dos Estados Unidos registrou um pedido de marca registrada para SPACEVERSE (Tomaz Silva/Agência Brasil)
A Força Aérea dos Estados Unidos registrou um pedido de marca registrada para SPACEVERSE (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Por Cointelegraph BrasilPublicado em 20/04/2022 10:30 | Última atualização em 19/04/2022 22:08Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Força Aérea dos Estados Unidos apresentou um pedido de marca registrada sugerindo que o ramo militar potencialmente se expanda para o metaverso.

De acordo com um pedido de quinta-feira (14/04) enviado ao Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos EUA, o Departamento da Força Aérea registrou a palavra "SpaceVerse", definida como "um metaverso digital seguro que converge realidades físicas e digitais terrestres e espaciais e fornece ambientes de treinamento, testes e operações de realidade-aumentada (AR)." Não está claro se a iniciativa está ligada à Força Espacial dos EUA, que de acordo com seu site é “organizada sob” a Força Aérea, mas opera como um “ramo separado e distinto das forças armadas”.

A Força Aérea dos Estados Unidos registrou um pedido de marca registrada para SPACEVERSE para um metaverso que 1, converge realidades físicas e digitais terrestres e espaciais e 2, fornece ambientes de treinamento, teste e operações de realidade estendida.

(Mynt/Divulgação)

O pedido de marca registrada ligado a atividades no metaverso seguiu vários de uma variedade de empresas, incluindo as empresas de cartão de crédito Mastercard e American Express, a fabricante de calçados e vestuário Nike e a Bolsa de Valores de Nova York. As várias aplicações incluíam marcas registradas sobre o uso de logotipos e branding em um ambiente virtual, bem como a autenticação de determinados arquivos com tokens não-fungíveis, ou NFTs.

Algumas grandes marcas lançaram lojas virtuais ou outros ambientes para usuários após o anúncio do Facebook em outubro de 2021 de que a gigante da mídia social faria o rebranding para Meta. Em fevereiro, o banco americano JPMorgan entrou no metaverso ao lançar um lounge virtual no mundo online baseado em blockchain Decentraland. A Samsung também lançou uma loja virtual inspirada em uma loja do mundo real na cidade de Nova York.

Dos seis ramos das forças armadas dos EUA – Fuzileiros Navais, Guarda Costeira, Exército, Marinha, Força Aérea e Força Espacial – a segunda metade anunciou anteriormente grandes iniciativas destinadas a incorporar a tecnologia blockchain ou adotar ativos digitais. Em junho de 2021, a Força Espacial disse que lançaria versões NFT de patches e moedas projetadas para o lançamento de um de seus veículos. A Marinha dos EUA também assinou um acordo de US$ 1,5 milhão com a Consensus Networks para desenvolver um sistema de logística habilitado para blockchain chamado HealthNet.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok