FMI alerta para recessão e afirma: queda das criptomoedas não afetou economia mundial em 2022

Apesar de enfrentarem um mau momento com quedas de mais de 70%, criptomoedas não teriam afetado estabilidade econômica mundial. No entanto, uma recessão pode chegar em breve
Recessão poderia derrubar ainda mais os preços das criptomoedas (Yuri Gripas/Reuters)
Recessão poderia derrubar ainda mais os preços das criptomoedas (Yuri Gripas/Reuters)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 26/07/2022 às 16:36.

Última atualização em 26/07/2022 às 16:47.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou nesta terça-feira, 26, um relatório onde afirma que a queda expressiva do mercado de criptomoedas não impactou diretamente a estabilidade financeira global, apesar de um risco de recessão ser iminente.

O relatório intitulado Atualização da Perspectiva Econômica Mundial: Sombria e Mais Incerta reconheceu que as criptomoedas passaram por uma “venda dramática”, mas acrescentou que tal fato não prejudicou o sistema financeiro mais amplo.

“Os ativos de criptomoedas sofreram uma venda dramática que levou a grandes perdas em empresas do setor e causou o fracasso de stablecoins algorítmicos e fundos de hedge de criptomoedas, mas as repercussões para o sistema financeiro mais amplo foram limitadas até agora”, afirmou o relatório do FMI.

(Mynt/Divulgação)

De acordo com o Fundo Monetário Internacional, fatores internos como o colapso da rede Terra e seu contágio para outras plataformas do setor, e fatores externos como o estouro de guerra entre Rússia e Ucrânia, entre outros fatores macroeconômicos, teriam gerado uma fuga dos ativos de risco. Além das criptomoedas, as ações também sofreram os impactos, afirma o documento.

Apesar do viés relativamente positivo quanto aos impactos do mercado de criptomoedas na economia, o FMI não possui previsões otimistas para o cenário mundial. Segundo o documento, haverá uma desaceleração significativa no crescimento global, que deve ter uma média de 3,2% neste ano e 2,9% em 2023.

“O risco de recessão é particularmente proeminente em 2023, quando em várias economias se espera que o crescimento chegue ao fundo do poço, as poupanças das famílias acumuladas durante a pandemia tenham diminuído e mesmo pequenos choques podem fazer com que as economias parem”, afirmou o Fundo Monetário Internacional.

Uma recessão poderia derrubar ainda mais os preços de ativos de risco como o bitcoin e as criptomoedas. No entanto, de acordo com o FMI, tal fato parece inevitável. "Por exemplo, de acordo com as últimas previsões, os Estados Unidos terão um crescimento real do PIB de apenas 0,6% no quarto trimestre de 2023 em uma base anual, o que tornará cada vez mais desafiador evitar uma recessão", concluiu o documento.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok