Ethereum supera Bitcoin em posições abertas no mercado de opções pela primeira vez na história

Com atualização cada vez mais próxima, investidores miram segunda maior criptomoeda do mundo e posições abertas de Ethereum superam as de Bitcoin no mercado de opções
Atualização da rede Ethereum tem mexido com investidores do mercado cripto (SOPA Images/Getty Images)
Atualização da rede Ethereum tem mexido com investidores do mercado cripto (SOPA Images/Getty Images)
G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 01/08/2022 às 17:25.

Última atualização em 01/08/2022 às 17:36.

Conforme a Ethereum avança no seu roteiro rumo à aguardada atualização para a ETH 2.0, o interesse dos investidores pelo ether, criptomoeda nativa da rede, tem aumentado significativamente nas últimas semanas. O movimento fez com que o ativo digital valorizasse quase 60% no último mês e, neste primeiro dia de agosto, conseguiu outra marca importante: superou, pela primeira vez na história, o total de posições em aberto no mercado de opções.

(Mynt/Divulgação)

Segundo dados da ferramenta de análise Glassnode, as corretoras de derivativos têm, atualmente, US% 5,9 bilhões em posições de opções de ether em aberto, contra US$ 4,9 bilhões em bitcoin. É a primeira vez que o volume de dinheiro em posições de ETH supera o de BTC no mercado de opções de cripto.

A maioria dessas posições são de "call", que acreditam na alta no ativo, com uma taxa de "put" e "call" de 0,26 - ou seja, a quantidade de posições "put" são muito menores. Os dados também mostram que a maioria das opções de "call" têm vencimento concentrado em 30 de setembro, próximo ao momento marcado para o "The Merge", um dos momentos mais importantes para a atualização.

Posições abertas de Ethereum (azul) e Bitcoin (vermelho) no mercado de opções (Glassnode/Reprodução)

Opções são instrumentos financeiros que dão aos investidores o direito de comprar ou vender um ativo por um valor pré estabelecido, em um determinado momento do tempo, obrigando o criador da opção a executar a operação independente do preço do ativo quando este contrato vencer. Assim, opções de "call" são uma forma de proteção contra movimentos de alta, enquanto opções de "put" são uma forma de proteção contra quedas futuras.

O ETH 2.0 promete um blockchain mais eficiente do ponto de vista do consumo energético, mais barato para os usuários, mais escalável e, possivelmente, também mais rápido. O "The Merge" é passo fundamental pois irá alterar o mecanismo de consenso da rede, atualmente "Proof-of-Work" (PoW, ou "prova de trabalho") para "Proof-of-Stake" (PoS, ou "prova de participação").

Essa mudança reduzirá consideravelmente o consumo energético da rede, já que a mineração não será mais feita por máquinas oferecendo seu poder computacional ao blockchain, mas sim por investidores com posições no contrato de staking da rede. Além disso, também vai reduzir em até 90% a emissão de ether, o que aumenta a escassez do ativo e, consequentemente, também o seu preço.

O "The Merge", que em tradução literal se chamaria "A Fusão", tem esse nome porque vai unir o blockchain principal da rede Ethereum com a rede Beacon Chain, que tem funcionado paralelamente desde 2020. É essa fusão que vai transformar a Ethereum em um blockchain PoS.

Além de mexer com o mercado de derivativos, a atualização da rede Ethereum também tem movimentado o mercado à vista. Apenas em julho, o ether valorizou 56%, fechando seu melhor mês desde outubro de 2021, quando teve uma alta que levou a criptomoeda ao seu maior preço de todos os tempos, de US$ 4.878. No momento, o ETH é cotado em US$ 1.624, com queda de 5,6% nas últimas 24 horas. Nos últimos sete dias, entretanto, segue com alta acumulada de quase 5%.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok