Future of Money

ETFs de bitcoin têm 2º melhor dia de todos os tempos com US$ 887 milhões em entradas

O fundo bitcoin da Fidelity liderou o grupo com US$ 378,7 milhões em entradas líquidas no segundo maior dia de entrada líquida conjunta dos ETFs Bitcoin dos EUA, de acordo com dados preliminares

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 5 de junho de 2024 às 14h00.

Última atualização em 5 de junho de 2024 às 14h08.

Tudo sobreBitcoin
Saiba mais

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) de bitcoin à vista com base nos Estados Unidos tiveram seu segundo melhor dia de entrada líquida conjunta, com US$ 886,6 milhões, de acordo com dados preliminares.

O Fidelity Wise Origin Bitcoin Fund (FBTC) teve a maior entrada, com US$ 378,7 milhões, enquanto o iShares Bitcoin Trust (IBIT) da BlackRock foi o segundo, com US$ 274,4 milhões, de acordo com dados iniciais da Farside Investors.

O ARK 21Shares Bitcoin ETF (ARKB) foi o terceiro melhor desempenho, com US$ 138,7 milhões em entradas líquidas, mostram os dados da Farside.

É o maior fluxo líquido para os fundos desde 12 de março, quando arrecadaram um recorde de US$ 1,04 bilhão. O bitcoin atingiu um recorde histórico de US$ 73.679 um dia depois, em 13 de março.

Raro dia de entrada

Os dados da Farside relataram que o Grayscale Bitcoin Trust (GBTC) teve um raro dia de entrada de US$ 28,2 milhões, o sétimo dia de entrada desde que se converteu de um fundo fechado para um ETF à vista em janeiro.

O GBTC teve mais de US$ 17,8 bilhões em saídas líquidas, atribuídas à sua alta taxa de administração de 1,5% e desconto reduzido, o que fez com que muitos detentores vissem uma oportunidade de sair.

O fundo de bitcoin da Grayscale inicialmente detinha 620 mil BTC quando os ETFs de bitcoin à vista foram lançados, mas agora caiu para 285.481 BTC, no valor de US$ 20,2 bilhões, segundo o Apollo Bitcoin Tracker.

O presidente da ETF Store, Nate Geraci, respondeu aos críticos do bitcoin no X. Ele disse que alegaram que os ETFs de bitcoin veriam pouca demanda.

“Me disseram há vários meses que todos os investidores de ‘degen retail’ que queriam comprar já o tinham feito [e] não havia mais ninguém,” escreveu Geraci. “Como isso é possível?”

O analista de ETF da Bloomberg, Eric Balchunas, escreveu no X que foram “grandes fluxos para todos os Dez” — os ETFs de bitcoin, exceto o da Hashdex, que entrou no mercado meses após os outros serem lançados e tem lutado para ver entradas.

Os ETFs de bitcoin da Invesco Galaxy, Franklin Templeton, WisdomTree e Hashdex não viram demanda, com cada um dos emissores registrando nenhum fluxo para 4 de junho.

Isso ocorre enquanto o bitcoin subiu para US$ 71 mil e se aproxima de sua antiga máxima histórica em US$ 73.750.

Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas do BTG Pactual e a curadoria dos melhores criptoativos para você investir.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativosETFs

Mais de Future of Money

Bitcoin ou ether: o que comprar após forte queda das criptomoedas?

Empresa brasileira usa tokenização para permitir investimentos em hits do piseiro

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Mais na Exame