Endereço personalizado na rede Ethereum é vendido por preço recorde de quase R$ 1,7 milhão

"000.eth" é a segunda maior venda da história do serviço que permite criar nomes personalizados para endereços de carteiras da rede Ethereum
ENS facilita utilização de carteiras na rede Ethereum com nomes amigáveis e escolhidos pelos próprios usuários (SOPA Images/Getty Images)
ENS facilita utilização de carteiras na rede Ethereum com nomes amigáveis e escolhidos pelos próprios usuários (SOPA Images/Getty Images)
G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 04/07/2022 às 19:06.

Última atualização em 05/07/2022 às 11:46.

Endereços de carteiras em blockchain são um empecilho para a adoção e o uso da tecnologia. No caso da rede Ethereum, por exemplo, são combinações de 42 dígitos, entre letras e números, começando sempre com 0x, o que torna a missão de enviar e receber criptoativos mais complicada. Mas uma solução para este problema vem ganhando espaço: o uso de endereços personalizados.

(Mynt/Divulgação)

No último final de semana, o nome personalizado "000.eth" foi vendido por incríveis 300 ETH, equivalentes a cerca de US$ 315 mil, ou quase R$ 1,7 milhão. A negociação foi feita na OpenSea, maior plataforma de NFTs do mundo, que tem visto cada vez mais nomes personalizados na rede Ethereum serem negociados.

O endereço "000.eth" foi colocado à venda em setembro de 2021 por 100 ETH, na época equivalentes a cerca de US$ 300 mil. Em janeiro, recolocou o NFT à venda, desta vez por 500 ETH, mesmo valor pedido em março. Sem sucesso, abaixou a pedida e, agora, encontrou um comprador.

Apesar do valor elevado, não foi o nome personalizado mais caro já vendido. A negociação do "000.eth" foi a segunda maior da história, atrás do "paradigm.eth", vendido por 420 ETH em outubro de 2021 - o que, na época, era equivalente a quase US$ 1,5 milhão (ou R$ 8 milhões).

Entenda como o metaverso pode mudar a economia, os negócios e o seu emprego. Faça 4 aulas gratuitas e comece a se especializar nesta nova tendência do século 

Os endereços personalizados na rede Ethereum são possíveis devido ao protocolo Ethereum Naming Service (ENS), que não tem fins lucrativos e permite a criação de endereços "amigáveis" com palavras, números e até emojis - sempre com ".eth" no final - que são registrados com contratos inteligentes, como NFTs. É o próprio usuário que escolhe o seu endereço, assim como acontece no registro de um domínio na ".com" ou qualquer outro do tipo.

No ano passo, um caso famoso foi o da Budweiser, que comprou o endereço "beer.eth" quando lançou seus primeiros NFTs. A solução tem ganhado espaço não apenas porque facilita a vida dos usuários que fazem transações em blockchain, mas porque permite que empresas ofereçam serviços aprimorados aos seus consumidores - por exemplo, uma corretora cripto oferecer a personalização aos clientes.

Recentemente, o volume de negociações de nomes da rede Ethereum cresceu consideravelmente, se tornando uma das principais procuras na OpenSea. Segundo estatísticas públicas, a ENS já conta com mais de 1,1 milhão de nomes e mais de 400 mil usuários.

Vários famosos do universo de cripto e blockchain, como o cofundador da rede Ethereum, Vitalik Buterin, o CEO da Coinbase, Brian Armstrong, o CEO da Shopify, Tobias Lütke, e o cofundador do Reddit, Alexis Ohanian, já utilizam os seus nomes como endereço na Ethereum, o que ajudou a popularizar o serviço. Jimmy Fallon, Snoop Dogg e Paris Hilton, entre várias outras celebridades, também adquiriram seus nomes na rede Ethereum.

Metaverso: entenda o que é a tecnologia e como ela oferece oportunidades para ganhar dinheiro em 4 aulas gratuitas

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok