Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

De olho no mercado de capitais, a startup brasileira AmFi aposta na tokenização de ativos financeiros tradicionais para movimentar até R$ 500 milhões por meio de sua plataforma, em valor total bloqueado (TVL, na sigla em inglês) ainda este ano.

Transacionados na rede Avalanche e lastreados em ativos tradicionais como Cédulas de Crédito Bancário (CCBs), duplicatas ou ativos judiciais, os tokens também são ofertados a investidores estrangeiros através de pools de empréstimos vinculados a estruturas jurídicas das dívidas.

  • Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

É o que enfatiza o CEO e cofundador da fintech Paulo David, que defende o avanço brasileiro em um contexto de evolução da tokenização de ativos, em diversos países.

“O Brasil é muito avançado quando o assunto é mercado financeiro: tecnologia, mitigação de risco e inovação fazem parte do nosso DNA. Chegou a hora do mercado de capitais evoluir também e vamos fazer isso juntos com nossos parceiros e clientes. A tecnologia tem sido nossa aliada para essa evolução, e já estamos trabalhando com alguns dos players mais importantes e sensacionais do mercado e além de facilitar o acesso à liquidez, reduzimos o tempo e os custos para acessar capital”, argumenta.

Em relação aos movimentos regulatórios no país, Paulo David revela que “estamos participando de uma agenda regulatória intensa com o Banco Central e nos dá imenso orgulho termos sido um dos selecionados para discutir tokenização do mercado financeiro.”

Além de Paulo Davi, o time de sócios da empresa é composto por João Pirola, CPO; Artur Malabarba, CTO; Eduardo Tang, CLO; Rodrigo Sousa, CFO; e Otávio Schwanck, Tech Leader. Empreendedores que acumulam passagens por oiutras grandes empresas do mercado financeiro, como a Biva, vendida para a PagSeguro em 2017, e a Grafeno, uma das principais fintechs do Brasil, com mais de R$ 180 bilhões transacionados apenas em 2023 e que atende mais de 6 mil empresas em todo o país.

“Termos muita proximidade com o mercado tradicional, construímos ao longo de quase uma década um relacionamento próximo com o regulador para que possamos construir a plataforma da AmFi de uma forma segura e aderente às normas e legislações vigentes, criando uma solução de ponta, que agradar todos os envolvidos", completa João Pirola.

Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Créditos

Últimas Notícias

ver mais
Ernst & Young diz que blockchains privados "não geram adoção" de usuários
Future of Money

Ernst & Young diz que blockchains privados "não geram adoção" de usuários

Há 16 horas
Desenvolvedor pede para ChatGPT criar criptomoeda e ganha R$ 60 milhões
Future of Money

Desenvolvedor pede para ChatGPT criar criptomoeda e ganha R$ 60 milhões

Há 18 horas
Criptomoeda de plataforma de NFTs dispara mais de 20% após listagem em corretora
Future of Money

Criptomoeda de plataforma de NFTs dispara mais de 20% após listagem em corretora

Há 18 horas
Estudo aponta que 95% dos NFTs não têm valor e gera polêmica: ‘totalmente inúteis’
Future of Money

Estudo aponta que 95% dos NFTs não têm valor e gera polêmica: ‘totalmente inúteis’

Há 18 horas
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais