El Salvador quer impulsionar adoção do bitcoin no país com evento a preço promocional de US$ 21

Um ano depois de adotar bitcoin como moeda oficial, o país sediará evento para promover adoção das criptomoedas na capital San Salvador e "Praia Bitcoin" por US$ 21 para salvadorenhos
El Salvador foi o primeiro país a adotar o bitcoin (Anadolu Agency / Colaborador/Getty Images)
El Salvador foi o primeiro país a adotar o bitcoin (Anadolu Agency / Colaborador/Getty Images)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 29/09/2022 às 15:22.

Última atualização em 29/09/2022 às 15:22.

Em 7 de setembro de 2021, El Salvador fez história ao se tornar o primeiro país do mundo a adotar o bitcoin como moeda de curso legal. No entanto, nem todos os seus habitantes parecem ter adotado a criptomoeda para as transações cotidianas e a queda de 60% da criptomoeda em 2022 parece ter assustado aqueles que ainda estão descobrindo a tecnologia.

Pensando nisso, o país sediará o evento “Adopting Bitcoin” ou “adotando o bitcoin” em português, nos dias 15 a 17 de novembro. Na capital San Salvador e na “Praia Bitcoin”, salvadorenhos poderão aprender sobre a tecnologia com grandes nomes do setor pelo valor promocional de US$ 21 em um evento sem fins lucrativos.

Ninguém mais fala sobre bitcoin aqui. Está meio esquecido”, disse o ex-presidente do banco central de El Salvador, Carlos Acevedo, à Bloomberg. “Não sei se você chamaria isso de fracasso, mas certamente não foi um sucesso.”

(Mynt/Divulgação)

Muitos especulam que desde a adoção do bitcoin, o governo do presidente Nayib Bukele não teria investido o suficiente em iniciativas educacionais para que a população aprendesse a lidar com criptomoedas. Carteiras digitais, frases semente, entre outros, são fatores característicos da tecnologia blockchain que ainda representam uma novidade para a maioria.

Buscando a reeleição em 2022, Bukele segue otimista quanto ao bitcoin, criptomoeda que seu governo continuou “comprando na queda”. O governo salvadorenho apoiará o evento, organizado pela Galoy, desenvolvedora de softwares nativos de bitcoin para bancos.

Além disso, o maior patrocinador do “Adopting Bitcoin” será a Bitfinex, uma das maiores corretoras cripto do mundo em volume de negociações, segundo dados do CoinMarketCap.

“Estou muito feliz por apresentar minha palestra sobre a adoção do bitcoin e transmitir nossa mensagem sobre liberdade financeira”, disse Paolo Ardoino, CTO da Bitfinex, em um comunicado de imprensa.

“Após sua decisão de tornar o bitcoin moeda legal em 2021, El Salvador é pioneiro em mostrar como o bitcoin e as tecnologias de livro-razão descentralizadas e ponto a ponto podem acelerar a alfabetização e a inclusão financeira. Mais importante, essas são as ferramentas que podem trazer total liberdade financeira”, acrescentou Paolo.

O principal objetivo do evento é democratizar o acesso a informações úteis sobre a tecnologia blockchain e o bitcoin em um ecossistema de colaboração, networking e aprendizado, afirmou o comunicado. Todas as palestras serão realizadas em inglês, com tradução simultânea para o espanhol, língua nativa de El Salvador.

Os dois primeiros dias do “Adopting Bitcoin” acontecerão no centro de convenções Crowne Plaza, em San Salvador. Mais de 110 palestrantes de mais de 30 países diferentes compartilharão os mais recentes desenvolvimentos de todo o espectro de disciplinas sobre bitcoin, relacionados à tecnologia e à economia.

Alguns dos nomes mais importantes do evento incluem Mark Stevenson, gerente de desenvolvimento de negócios da Bitfinex, Luis Pinedo, gerente de produto da Bitfinex, Federico Tenga, empresário e consultor de bitcoin e John Carvalho, CEO da Synonym.

Um destaque da parte focada em tecnologia e desenvolvimento será a apresentação do desenvolvedor do Bitcoin Core, Jon Atack, enquanto o nome mais proeminente da parte focada em economia é a senadora mexicana Indira Kempis.

No terceiro dia do evento, os participantes serão levados em uma viagem de campo à Praia Bitcoin. Localizada em El Zonte, a praia ficou conhecida por este nome por representar um dos locais onde o bitcoin é mais utilizado no país e onde se originou a adoção salvadorenha à criptomoeda.

“Ninguém esperou que uma nação soberana adotasse o bitcoin como moeda legal em 2021”, disse Nicolas Burtey, CEO da Galoy, empresa que organiza o evento.

“A medida alterou a percepção do público sobre o país e a moeda. El Salvador agora está dando passos largos para tornar-se a Singapura da América Central e um farol para a inclusão financeira, enquanto o bitcoin está se provando como um excelente meio de negociação que pode facilitar milhões de transações diárias”, concluiu Nicolas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok