Visa e BlockFi lançam cartão de crédito com cashback em bitcoin

Gigante de pagamentos, que queria proibir uso dos seus cartões para compra de criptoativos, lança produto com cashback em bitcoin
 (BlockFi / Visa/Divulgação)
(BlockFi / Visa/Divulgação)
G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 02/12/2020 às 14:17.

Última atualização em 02/12/2020 às 15:17.

A BlockFi, startup de Nova York (EUA) especializada em empréstimos garantidos por criptoativos, anunciou na última terça-feira (1) uma parceria com a Visa para o lançamento de um cartão de crédito que, ao invés de milhas dá aos seus usuários pagamentos em bitcoin.

“Estamos entusiasmados em oferecer cartões de crédito ao nosso pacote de produtos e de expandir a acessibilidade do bitcoin a um conjunto maior de consumidores", afirmou Zac Prince, diretor-executivo da BlockFi, em comunicado oficial.

Segundo informou o executivo, quem utilizar o cartão, que estará disponível no início de 2021 e terá anuidade de 200 dólares, receberá de volta, em bitcoin, 1,5% do valor de cada operação — se o valor for mantido na BlockFi, ainda receberá pagamentos de juros que chegam a 6%. Além disso, nos primeiros três meses de uso, o usuário que gastar pelo menos 3 mil dólares receberá uma recompensa extra de 250 dólares em bitcoin.

A parceria com a BlockFi faz parte do programa "Fintech Fast Track" da Visa, que tem como objetivo "agilizar o processo de integração" com a rede de cartões de crédito. Terry Angelos, vice-presidente sênior e chefe global de fintechs da Visa, diz que "o objetivo do programa de aceleração é ajudar empresas inovadoras a escalar com eficiência".

Esta não é a primeira vez que a Visa lança um produto com foco no universo dos criptoativos. No início do ano, a companhia fechou parceria com a startup Fold para oferecer um cartão de débito com cashback em cripto.

Com uma mudança de postura nos últimos tempos, a Visa tem deixado a hostilidade contra os criptoativos de lado e se aproxima deste ecossistema a fim de garantir a manutenção da sua liderança no mercado de pagamentos. Há dois anos, a empresa queria proibir compras de criptoativos com seus cartões — atualmente, já existem cerca de 25 carteiras de criptoativos oficialmente conectadas ao sistema da Visa.