Atlético-MG é o primeiro clube do futebol brasileiro em plataforma de NFTs

Clube mineiro fecha parceria com a Sorare, plataforma em blockchain que usa NFTs em mistura de cards colecionáveis com fantasy game

O Atlético Mineiro é o primeiro grande clube do futebol brasileiro a entrar no mercado de NFTs. O clube anunciou, nesta quinta-feira, 6, uma parceria com a Sorare, plataforma que mistura cards colecionáveis e fantasy game com o uso da tecnologia blockchain e dos tokens não-fungíveis.

A partir de agora, os usuários da Sorare poderão colecionar cards digitais dos atletas do Galo, como os craques Hulk, Nacho Fernández e Matías Zaracho, entre outros. Na Sorare, além da coleção os cards virtuais também podem ser utilizados em um jogo semelhante ao famoso Cartola FC, no qual o desempenho real dos atletas equivale a pontos no game. Na plataforma em blockchain, no entanto, o time é escalado com os NFTs que cada usuário possui em sua coleção pessoal.

Essa mecânica faz os cards terem dupla função e mais variáveis sobre o seu preço. Além da questão da escassez, que faz com que um NFT com menor tiragem tenha maior valor devido à sua raridade, na Sorare os cards também podem valer mais a depender do jogador retratado e do interesse dos usuários da plataforma em tê-lo no seu time.

“Estamos construindo uma experiência de jogo alimentada pela paixão, onde os fãs podem se conectar com o futebol e à uma comunidade global. Na Sorare, eles podem realmente ser donos do jogo. Estamos orgulhosos de lançar no Brasil com o lendário Clube Atlético Mineiro e tê-los na Sorare para permitir que fãs de todo o mundo se conectem com seus jogadores nos próximos anos. Ficamos muito impressionados com o crescimento da comunidade brasileira de fãs na Sorare”, disse o CEO da companhia, Nicolas Julia.

Com a parceria, o Galo poderá expandir a sua marca internacionalmente, alcançando públicos ainda inexplorados e aumentando sua base de fãs na Ásia, na Europa e na América do Norte, onde há forte presença da Sorare - que se pronuncia "so rare", que em inglês significa "tão raro". A parceria também abre novas receitas para os clubes de futebol, criando nos tokens não-fungíveis uma nova categoria de licenciamento.

“Estamos muito satisfeitos em iniciar esta parceria com a Sorare e expandir a marca do Atlético em todo o mundo, dando aos nossos torcedores a chance de colecionar cards de nossos jogadores. Somos o primeiro clube brasileiro a aderir à plataforma da Sorare, o que apenas confirma nossa veia inovadora“, disse o CEO do Atlético Mineiro, Plínio Signorini.

Atualmente, a Sorare tem cerca de 130 mil usuários ativos e movimentou mais de 28 milhões de dólares apenas em março - um card único do craque português Cristiano Ronaldo foi vendido, sozinho, por quase 290 mil dólares. A empresa tem parceria com 140 times, incluindo grandes clubes como Bayern, Juventus, Inter de Milão, Liverpool, Milan, PSG e Real Madrid, entre outros.

Em fevereiro, a Sorare captou 50 milhões de dólares em uma rodada de investimentos liderada pela Benchmark, venture capital que já investiu em empresas como Twitter, Instagram e Uber. Também participaram do investimento o Accel, fundo que já investiu no Spotify e outras grandes marcas, e a brasileira Go4it Capital.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.