Michael Novogratz diz que investidores institucionais motivam alta do bitcoin

Ex-gestor de hedge fund bilionário diz que políticas econômicas e investidores institucionais são a razão por trás da alta dos criptoativos

CEO da Galaxy Digital, Michael Novogratz é mais uma especialista a citar a entrada de dinheiro institucional no mercado como principal razão para a alta meteórica no preço do bitcoin no último trimestre de 2020. Em entrevista à BBC no último domingo (3), o executivo disse que o movimentou acontece porque “governos do mundo todo estão imprimindo dinheiro e degradando suas moedas”.

Segundo Novogratz, que gerencia o fundo de hedge da Fortress Investment Group, que tem 45 bilhões de dólares sob sua gestão, o gatilho para a alta do bitcoin foi essa política econômica, adotada por diversos países para combater os efeitos causados pela pandemia, mas foi o dinheiro de investidores institucionais que jogou os preços dos criptoativos para cima.

Novogratz afirmou na entrevista que diversas grandes empresas ficaram interessadas com o bitcoin nos últimos tempos e, como fazem compras muito maiores do que os investidores comuns, reduzem drasticamente a oferta do ativo, o que faz com que os preços subam.

“Agora estamos vendo lugares como o PayPal — com 340 milhões de clientes — aceitando e vendendo Bitcoin, grandes seguradoras nos Estados Unidos [entrando no mercado de criptoativos]. À medida que as instituições entram, simplesmente não há muita oferta… Há muito mais de 21 milhões de milionários por aí”, disse, fazendo referência ao número máximo de bitcoins que poderão ser emitidos.

Ao longo de 2020, fundos como One River, MassMutual, Guggenheim Partners, Grayscale, BlackRock, a empresa de software MicroStrategy, entre vários outros grandes investidores institucionais, compraram — ou anunciaram que pretendem comprar — bilhões de dólares em bitcoin.

A alta recente do maior ativo digital do mundo também fez com que Novogratz também mudasse de opinião sobre o peso do bitcoin nos portfólios dos investidores. Se em novembro de 2020 ele recomendava investir 3% do portfólio em bitcoin, no final de dezembro ele aumentou o valor para 5%, dizendo que “não vê possibilidade do preço do ativo voltar a zero”.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.