Mercado Bitcoin listará tokens em blockchain de PSG, Juventus e outros clubes

Exchange brasileira terá tokens de grandes clubes de futebol; empresa também anunciou novo aporte de investidores para expandir atuação na América Latina

Maior exchange de criptoativos do Brasil, o Mercado Bitcoin anunciou nesta quinta-feira, 21, uma parceria com a Chiliz/Socios.com para oferecer aos seus usuários a negociação de tokens de alguns dos maiores times de futebol do mundo. A notícia vem no mesmo dia em que empresa anunciou um novo aporte milionário para expandir sua atuação na América Latina.

Nova parceira da empresa, a Chiliz/Socios.com é uma plataforma de interação de clubes e ligas com sua base de fãs. Para isso, cada clube tem um fan token próprio, em blockchain, que dão acesso a experiências únicas, como votações dos clubes e ligas, recompensas e jogos mobile.

A partir do próximo dia 22, o Mercado Bitcoin colocará à disposição dos seus clientes a negociação dos tokens de Paris Saint-Germain (PSG), Juventus (JUV), AS Roma (ASR), Atlético de Madrid (ATM), Galatasaray (GAL) e Independiente (CAI).

“Trata-se de um token de engajamento, que possibilita que os torcedores estejam ainda mais próximos dos seus clubes de coração”, afirma Reinaldo Rabelo, CEO do Mercado Bitcoin. Para Fabrício Tota, diretor de Novos Negócios da empresa, a listagem dos tokens tem grande potencial de engajamento: “O envolvimento emocional que os torcedores têm com o futebol é imensurável, porém, vários estudos revelam o interesse da base de fãs em votar em pesquisas e influenciar diretamente seus clubes favoritos”.

A notícia indica mais um movimento do Mercado Bitcoin para se aproximar do mercado de esportes e entretenimento. Recentemente, a empresa patrocinou o Troféu Brasil de Natação e fechou parceria inédita com o Vasco da Gama, que permitiu a criação do Vasco Token, ativo digital que representa o direito de crédito do Mecanismo de Solidariedade de atletas formados pelo clube. “Embora ofereça a possibilidade de compra e venda e conte com variação de preço, o propósito do Fan Token é diferente de um ativo como o Vasco Token, por exemplo, que se comporta mais como opção de investimento”, explicou Rabelo.

Nova rodada de investimentos

No mesmo dia em que anunciou a parceria com a Chiliz/Socios.com, o Mercado Bitcoin informou também que realizou uma nova rodada de investimentos para expandir sua atuação na América Latina. Coliderada pela gestora GP Investimentos e Parallax Ventures, contou também com a participação do Fundo Évora, de Zé Bonchristiano, FIP de HS Investimentos, Banco Plural e Gear Ventures.

Apesar de não divulgar o valor do aporte, a empresa informou a intenção de investir 200 milhões de reais no projeto de expansão e na consolidação da liderança de mercado no Brasil.

"Queremos desenvolver o ecossistema cripto no Brasil e criar um mercado tão desenvolvido quanto o dos Estados Unidos. Para isso, queremos ser uma das cinco maiores bolsas digitais do mundo. Hoje, já somos a maior exchange da América Latina, atuando quase que exclusivamente no Brasil. Agora, vamos olhar também para os demais mercados, como Chile, México e Argentina, que têm uma cultura regulatória mais próxima da nossa. Nosso propósito de longo prazo é participar da construção de uma nova infraestrutura para o mercado financeiro (FMI), baseada em blockchain, smartcontracts e criptoativos", disse Reinaldo Rabelo.

Além da expansão internacional, a empresa pretende investir em duas outras frentes: a Bitrust, uma custódia qualificada com atendimento dedicado, que permitirá aos investidores institucionais acesso ao mercado de criptoativos, e o Meubank, carteira digital que busca aprovação do Banco Central e permite ao clientes guardar diferentes tipos de ativos digitais, negociá-los, pagar contas e transferir dinheiro.

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. O especialista usa como exemplo o jogo Monopoly para mostrar quem são as empresas que estão atentas a essa tecnologia, além de ensinar como comprar criptoativos. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.