Deutsche Bank: contra inflação, investidores preferem bitcoin ao ouro

Relatório do banco de investimentos alemão mostra que o ativo digital tem ocupado espaço do ouro como forma de proteção contra inflação e outros riscos

A aceitação do bitcoin como uma reserva de valor está ganhando força entre investidores do mundo todo. É isso que afirma um relatório do Deutsche Bank divulgado nesta quinta-feira, 19.

Analista do banco de investimentos alemão, Jim Reid falou sobre o assunto em seu relatório: “Parece haver uma demanda crescente para usar o bitcoin onde o ouro costumava ser usado, para se proteger contra o risco de desvalorização do dólar, contra a inflação e outras coisas”, disse Reid, diretor e chefe de Estratégia de Crédito Global da companhia.

Especialistas, entusiastas e investidores de bitcoin consideram o ativo como uma espécie de “ouro digital” já há bastante tempo, mas o mercado de forma geral sempre refutou a afirmação, que se baseia no fato de seu suprimento ser limitado e previsível e no seu caso de uso como reserva de valor além dos limites da interferência e da influência bancárias.

Mais recentemente, com o crescimento do mercado de criptoativos, grandes instituições financeiras parecem estar mudando de opinião. Antes do Deutsche Bank, o banco J.P. Morgan já havia publicado relatório indicando que investidores institucionais estariam trocando o ouro pelo bitcoin.

Depois, foi a vez de Thomas Fitzpatrick, um dos principais analistas do Citibank, comparar ouro e bitcoin, dizendo que o movimento de preços do ativo digital tem muitas semelhanças com o que aconteceu com o metal precioso e fazendo uma previsão de que o bitcoin poderá valer 318.000 dólares em dezembro de 2021.

O bitcoin vive um momento de excitação no mercado, com quebra de recordes consideráveis: nesta semana, atingiu seu maior preço da história no mercado brasileira, chegando a passar de 97.000 reais, e também atingiu a maior capitalização de mercado de sua história, de quase 335 bilhões de dólares.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.