Criadores de NFTs da Fórmula 1 dão dicas para começar a investir e lucrar com tokens não fungíveis

Especialistas apontam que apesar de queda recente, NFTs vieram para ficar e vão movimentar bilhões nos próximos anos
Descubra como lucrar com os tokens não fungíveis (Getty Images/Reprodução)
Descubra como lucrar com os tokens não fungíveis (Getty Images/Reprodução)
C
Cointelegraph BrasilPublicado em 20/09/2022 às 09:30.

Os famosos tokens não fungíveis (NFTs) existem desde 2015 e já haviam sido adotados por uma pequena comunidade de pioneiros da arte digital que criavam seu trabalho na Ethereum, mas o interesse na tecnologia só explodiu verdadeiramente em 2021.

Como aponta Mel Gelderman, CEO of token.com, naquele ano, entusiastas de criptomoedas estavam gastando milhares de dólares em coleções NFT baseadas em avatares com temas de animais, como o Bored Ape Yacht Club, para “vestir” em seus perfis de mídia social, levando comunidades nativas da Internet a florescer em hipervelocidade.

Ele aponta que os NFTs já provaram que podem desbloquear um mundo de criatividade, oferecendo aos artistas a oportunidade de ganhar com seu trabalho. Os contratos inteligentes também fornecem uma maneira para os criadores de NFT ganharem royalties em vendas secundárias, o que mudou muitas vidas.

(Mynt/Divulgação)

"Para os proprietários, enquanto isso, os NFTs oferecem uma maneira de ingressar em comunidades, apoiar artistas ou causas sociais e sinalizar interesses. Mas enquanto os NFTs provaram sua utilidade no espaço da arte digital, mal arranhamos a superfície do que a tecnologia poderia permitir", destaca.

No entanto, segundo ele, é importante moderar as expectativas de tempos em tempos pois ainda é cedo para a tecnologia, pois enquanto a primeira criptomoeda do mercado, o bitcoin, acabou de chegar à adolescência, os NFTs ainda estão no estágio infantil de seu ciclo de vida.

"Dados os casos de uso empolgantes que surgiram até hoje, podemos ter certeza de que os próximos 10 anos serão um passeio selvagem, à medida que essa tecnologia começar a moldar nossa compreensão de valor. Estamos caminhando para um mundo tokenizado - assim como Bitcoin e Ethereum provavelmente desempenharão um papel crucial no que estamos construindo, as NFTs estão prestes a mudar tudo também", afirma.

5 dicas para começar a investir e lucrar no mercado de NFTs

Diante deste potencial de futuro dos NFTs o Cointelegraph conversou com Marcos Fortes e Ighor Payola, Co-CEOs da allnft{lab}, laboratório criativo selecionado pela organização do GP São Paulo de Fórmula 1 para o lançamento da campanha de 50 anos do Grande Prêmio.

Ele reuniram dicas para auxiliar aqueles que querem conhecer e ou começar a investir nesse mercado que está crescendo vertiginosamente em popularidade ao redor do mundo.

Para Marcos Fortes, o primeiro passo é entender o que são os tokens não fungíveis, como funcionam, para que servem, quais são suas aplicações e quais delas fazem mais sentido para você enquanto investidor, colecionador ou usuário.

“Os NFTs são ativos digitais que representam um bem, seja ele físico ou digital. Podem representar uma obra de arte, um item colecionável, um ingresso, um imóvel ou a chave para uma experiência. As aplicações são inúmeras então o negócio é mergulhar de cabeça e pesquisar para entender quais fazem mais sentido para você enquanto investidor, colecionador ou usuário.”, afirma Fortes.

Outra dica importante para os iniciantes é desmistificar o universo cripto. Muitas vezes a primeira barreira de um consumidor iniciante é o medo de comprar criptomoedas. Para Ighor Payola, é importante buscar entender, seja conversando com amigos, consumindo conteúdos disponibilizados na internet ou buscando ajuda de corretoras, as principais redes de blockchain e suas moedas.

“Hoje temos corretoras com bastante credibilidade e que fazem com que a experiência em comprar criptomoedas seja bem mais simples do que parece. Além disso, é importante criar uma carteira cripto. Ela, além de guardar suas moedas, servirá também como sua "assinatura" dentro da Web3, sendo utilizada para fazer login em apps, marketplaces, metaversos, etc.”, afirmou Payola.

Payola aponta que independente de qual perfil de token você está procurando, a segurança é indispensável.

“Você está prestes a lidar com ativos digitais, então reforçar sua segurança é fundamental. Não deixe de configurar a autenticação em dois fatores em todas suas contas (exchanges e wallets) para proteger seus ativos. Todos os cuidados que já devem ser tomados na web2 se replicam para a web3. Pesquisar a credibilidade dos Marketplaces e coleções e não clicar em links enviados por perfis suspeitos em chats e comunidades são ações simples e básicas”, finaliza o Co-CEO da empresa.

Marcos chama atenção do mercado ser ainda muito novo e recomenda a todos que façam muita pesquisa.

“Esse é um dos fundamentos mais importantes antes de realizar qualquer tipo de investimento e não é diferente para criptomoedas e NFTs. Busque entender qual é o seu perfil, consuma conteúdos de diferentes autores e participe de discussões. A maior parte dos projetos de NFTs possuem comunidades no Discord, veja o quão ativa essas comunidades são e quais são os planos que os projetos têm para o futuro. É muito importante saber o histórico e o que é falado de determinado projeto antes de fazer um investimento”, comentou Fortes.

Para finalizar, Payola ressalta que o valor do token não é o custo total da operação de compra.

“Vale lembrar que para finalizar a jornada de compra e evitar ser surpreendido é importante ter em mente que em toda operação há cobrança de uma taxa (gas fee). Resumindo, a taxa de gas é o valor cobrado cada vez que uma ação na blockchain é executada e essa cobrança vai variar de acordo com a demanda da rede no momento da transação”, comentou.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok