Future of Money
Acompanhe:

Corretora cripto que patrocinou Copa do Mundo demite 20% dos funcionários

CEO da Crypto.com atribuiu decisão à inesperada falência da concorrente FTX, em novembro de 2022

 (Shutterstock/Shutterstock)

(Shutterstock/Shutterstock)

C
Cointelegraph Brasil

13 de janeiro de 2023, 15h07

O cofundador e CEO da corretora de criptomoedas Crypto.com Kris Marszalek anunciou uma nova onda de demissões de funcionários que reduzirá sua força de trabalho global em mais 20%, citando más condições de mercado e “eventos recentes do setor".

“Hoje tomamos a difícil decisão de reduzir nossa força de trabalho global em aproximadamente 20%”, disse Marszalek em um comunicado da empresa publicado em 13 de janeiro. A Crypto.com é uma das principais exchanges do mercado, e foi uma das patrocinadoras oficiais da Copa do Mundo de 2022, no Qatar.

  • Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

No Twitter, ele afirmou ainda que "como compartilhei com a equipe hoje, embora continuemos a ter um bom desempenho, as condições do mercado e os eventos recentes do setor tornaram esta a decisão certa para a empresa neste momento".

“Todo o pessoal afetado já foi notificado. Essas reduções não estavam de forma alguma relacionadas aos seus desempenhos e estendemos nossa mais profunda gratidão por todas as suas contribuições à Crypto.com", destacou o CEO da corretora de criptomoedas.

Marszalek disse que vários fatores influenciaram a decisão, incluindo “contínuos ventos econômicos contrários e eventos imprevisíveis do setor”. Os cortes ocorrem apesar da exchange ter atingido a marca de mais de 70 milhões de usuários em todo o mundo.

“Crescemos de forma ambiciosa no início de 2022, aproveitando nosso incrível momento e nos alinhando com a trajetória da indústria como um todo. Essa trajetória mudou rapidamente com uma confluência de fatores econômicos negativos", observou.

A corretora de criptomoedas já havia anunciado demissões menores de funcionários em junho, cortando 5% de sua força de trabalho, equivalente a aproximadamente 260 pessoas.

Marszalek disse que as demissões no ano passado a posicionaram para enfrentar a crise macroeconômica, mas não levaram em conta os efeitos do colapso da exchange FTX em novembro, que ele disse que “prejudicou significativamente a confiança no setor.”

“É por esse motivo que, enquanto continuamos a nos concentrar em uma gestão financeira prudente, tomamos a difícil, porém necessária, decisão de fazer reduções adicionais para posicionar a empresa para o sucesso a longo prazo", explicou o CEO da corretora de criptomoedas.

Apenas alguns dias antes, outra exchange, a Coinbase, anunciou que demitiu 950 funcionários para reduzir os custos operacionais em cerca de 25% em meio ao atual inverno cripto. Entre as corretoras que anunciaram demissões no último mês estão Kraken, Swyftx e Huobi.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok