Contrário a proibição de cripto na Rússia, Putin vê potencial na mineração

Segundo o líder da Rússia, as “vantagens competitivas” do país na mineração de bitcoin poderiam compensar o risco das criptomoedas
Putin pediu consenso entre o governo e o banco central (Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin via/Reuters)
Putin pediu consenso entre o governo e o banco central (Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin via/Reuters)
Por CoindeskPublicado em 26/01/2022 15:58 | Última atualização em 26/01/2022 15:58Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Vladimir Putin, o presidente da Rússia, pediu por um consenso entre o governo e o banco central do país após o recente pedido do Banco da Rússia pela proibição total das criptomoedas.

Em uma videoconferência com ministros do governo nesta quarta-feira, 26, Putin pediu que "algum tipo de opinião unânime" entre seu governo e o Banco da Rússia seja formada por meio de discussões em um futuro próximo.

O banco central da Rússia pediu a proibição total das criptomoedas em um relatório na última semana, citando sua volatilidade e uso para atividades ilegais como algumas das razões.

O pedido do Banco da Rússia foi contestado pelo Ministério das Finanças do país, alegando que prejudicaria o desenvolvimento tecnológico do setor.

“O banco central tem uma posição própria. Está ligada ao fato de que a expansão deste tipo de atividade traz certos riscos, em primeiro lugar para os cidadãos do país, dada a alta volatilidade e alguns outros componentes deste tópico", disse Putin.

Isso deveria, no entanto, ser compensado por “certas vantagens competitivas” que a Rússia possui quando se trata de mineração, devido ao excedente energético do país e “trabalhadores especializados”, segundo o chefe de estado russo.

Em agosto, a Rússia era o terceiro maior país do mundo em mineração de bitcoin, atrás apenas dos EUA e da China, de acordo com o Centro de Finanças Alternativas da Universidade de Cambridge.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok