Comunidade que financia jogadores de Axie Infinity capta R$ 25 milhões

Rodada foi liderada por fundo que já investiu em gigantes como Airbnb, Instagram e Facebook; comunidade ficou famosa por subsidiar entrada de jogadores em Axie Infinity
YGG captou investimento milionário em rodada liderada pela Andreessen Horowitz (Reprodução/Twitter/Yield Guild Games)
YGG captou investimento milionário em rodada liderada pela Andreessen Horowitz (Reprodução/Twitter/Yield Guild Games)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 19/08/2021 16:08 | Última atualização em 19/08/2021 16:08Tempo de Leitura: 4 min de leitura

A Yield Guild Games (YGG), uma das maiores comunidades de jogadores de games "play-to-earn" (ou "jogue para lucrar") em blockchain, focada principalmente no jogo Axie Infinity, anunciou a captação de 4,6 milhões de dólares (25 milhões de reais) em rodada de investimento liderada pelo fundo de venture capital Andreessen Horowitz (a16z).

A rodada de investimento, finalizada antes da primeira venda dos tokens YGG, realizada no final de julho e que arrecadou 12,5 milhões de dólares em cerca de 30 segundos, também contou com a participação da Kingsway Capital, da Infinity Ventures Crypto, da Atelier Ventures e do empresário de jogos Gabriel Leydon.

Segundo a YGG, o valor captado será utilizado para "dar continuidade aos investimentos da YGG em ativos
digitais em jogos e mundos virtuais em todo o ecossistema 'play-to-earn', enquanto expande sua comunidade global de mais de 48.000 jogadores".

A YGG ficou conhecida por oferecer a alguns de seus membros a possibilidade de receber uma espécie de "bolsa" para novos jogadores de Axie Infinity. Como o jogo exige que novos jogadores comprem pelo menos três "Axies" (personagens do jogo, representados em NFTs) para começar a jogar, e atualmente isso custa mais de 700 dólares (4 mil reais), a YGG empresta os ativos para seus membros em troca de uma comissão sobre os ganhos que eles obtiverem no game.

Até o momento, a YGG tem 4.700 "bolsistas" no jogo Axie Infinity - dos quais 255 no Brasil. Juntos, os jogadores subsidiados já ganharam mais de 43 milhões de SLP, uma das criptomoedas distribuídas e usadas no jogo, que equivalem 8,6 milhões de dólares.

“A interseção de criptomoedas e jogos é uma das áreas mais interessantes da tecnologia hoje”, disse Arianna Simpson, sócia da Andreessen Horowitz. “A YGG está no centro do 'play-to-earn', um novo modelo que marca uma evolução significativa nas economias dos jogos, onde mais do valor é retido pelos jogadores e pela comunidade, ao invés das plataformas de jogos. Graças à visão e dedicação da equipe YGG, essa mudança de paradigma está crescendo rapidamente - mas achamos que estamos apenas começando a vislumbrar o que é possível neste reino. Estamos entusiasmados com a parceria com a YGG para apoiar a comunidade e ajudar a acelerar a adoção de jogos neste modelo”.

Além do lançamento da sua criptomoeda própria há algumas semanas, a YGG também anunciou recentemente uma parceria com a corretora de criptoativos FTX para o financiamento de 137 novos jogadores em Axie Infinity, todos de países emergentes, inclusive do Brasil.

A comunidade ganhou notoriedade com a popularização do Axie Infinity, que chegou a 1 milhão de usuários ativos e cuja criptomoeda nativa AXS subiu mais de 12.000% em 2021. O AXS é um token de governança, que dá aos seu proprietários direito a participar de decisões relacionadas ao jogo, além de parte das receitas.

Fundada em 2009, a Andreessen Horowitz, que liderou a rodada de investimentos na YGG e é sediada no Vale do Silício (EUA), tem quase 19 bilhões de dólares em ativos sob sua gestão e já investiu em empresas como Airbnb, Facebook, Instagram, Asana, Pinterest, Groupon, Slack, Clubhouse e em startups e projetos ligados ao setor de criptoativos, como Coinbase, Compound, Dapper Labs, Maker, Chia, entre muitos outros.