'Cidade Bitcoin' será livre de impostos e usará 100% de energia renovável

Segundo Nayib Bukele, além de ser uma cidade completa, com áreas comerciais e residenciais, a metrópole não cobrará nenhum tipo de imposto de empresas e cidadãos e será alimentada por energia geotérmica

El Salvador, o primeiro país do mundo a tornar o bitcoin em uma moeda de curso legal, vai construir uma cidade inteira com base na maior criptomoeda do mundo, disse o presidente Nayib Bukele a uma multidão animada em uma apresentação na noite de sábado, 20, na Bitcoin Week em El Salvador.

A “Cidade Bitcoin” estará localizada ao longo do Golfo de Fonseca, perto de um vulcão. O governo planeja criar uma usina elétrica perto do vulcão para fornecer energia não apenas para a cidade, mas também para a mineração de bitcoin, disse o presidente.

De acordo com Bukele, a Cidade Bitcoin será uma metrópole completa com áreas residenciais e comerciais, restaurantes, um aeroporto, bem como um porto e serviço ferroviário. A cidade será disposta em um círculo (como uma moeda) e em seu centro haverá uma praça que abrigará um enorme símbolo do bitcoin. A cidade não terá impostos sobre receita, propriedade, ganhos de capital ou impostos sobre folhas de pagamento.

Bukele também disse que El Salvador planeja emitir um “título de bitcoin” de 1 bilhão de dólares, um instrumento financeiro tokenizado desenvolvido pela Blockstream na Liquid Network. Desse montante, 500 milhões de dólares serão usados ​​para ajudar a construir a infraestrutura para a produção de energia necessária para a cidade e a infraestrutura para a mineração de bitcoin e, alem disso, 500 milhões de dólares serão usados para comprar ainda mais unidades de bitcoin. No momento, o preço da criptomoeda é de cerca de 57 mil dólares, ou seja, isso faria com que o estoque do tesouro do país subisse para pouco mais de 2 mil bitcoins.

El Salvador pretende criar uma lei de valores mobiliários e conceder uma licença à Bitfinex Securities para processar a emissão, disse a Blockstream em um comunicado.

Samson Mow, diretor de estratégia da Blockstream, disse ao público que os 1 bilhão de dólares em títulos tokenizados serão denominados em dólares americanos de 10 anos e pagarão 6,5% ao ano inicialmente. Após um período de bloqueio de cinco anos, El Salvador começará a vender suas participações em criptomoedas e a pagar um dividendo adicional aos detentores dos títulos, disse Mow.

Depois de decorridos 10 anos, o rendimento percentual anual será de 146%, disse Mow, com base em modelos da Blockstream que prevêem que o preço do bitcoin terá atingido 1 milhão de dólares nos próximos cinco anos. De fato, ao usar 500 milhões de dólares dos rendimentos para comprar bitcoin e bloquear sua movimentação por cinco anos, El Salvador espera que tirar tantas unidades da criptomoeda de circulação por tanto tempo ajude a contribuir para a valorização de seu preço, disse Mow.

El Salvador se tornará “a Singapura da América Latina”, disse Mow.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também