CEO do Goldman Sachs vê potencial em blockchain: "Temos investido muito"

CEO do gigante bancário se declara um verdadeiro entusiasta da tecnologia e diz estar animado com as possibilidades de disrupção digital da infraestrutura financeira
Goldman Sachs estaria investindo em tecnologia blockchain (Brendan McDermid/Reuters)
Goldman Sachs estaria investindo em tecnologia blockchain (Brendan McDermid/Reuters)
Por Mariana Maria SilvaPublicado em 24/05/2022 15:05 | Última atualização em 24/05/2022 15:05Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Goldman Sachs pode estar mais otimista quanto à tecnologia blockchain do que se imagina. David Solomon, que é presidente, CEO e membro do conselho de administração do gigante bancário, compartilhou suas ideias e as do Goldman Sachs sobre a tecnologia e as criptomoedas.

Durante uma entrevista recente ao programa “Squawk Box” da CNBC nos Estados Unidos, Solomon afirmou que está bastante otimista quanto à disrupção digital da infraestrutura financeira, e que o Goldman Sachs não estará de fora disso. “Temos investido muito nisso”, afirmou.

“Continuo sendo um verdadeiro entusiasta da disrupção digital da infraestrutura financeira que sustenta tudo o que nós e outros que interagem no sistema financeiro fazemos no dia-a-dia – a maneira como o dinheiro se move ao redor do mundo, a maneira como podemos acompanhar as coisas, a maneira como podemos criar automação e eficiência”, declarou David Solomon.

(Mynt/Divulgação)

Quando perguntado sobre como o Goldman Sachs se vê entrando no setor das criptomoedas, o CEO explicou que com as regulações atuais nos Estados Unidos, “não dá para fazer muito”. No entanto, o banco estaria “tentando encontrar maneiras interessantes de usar o blockchain e usar a tecnologia no mundo em que o operamos”.

As criptomoedas não parecem ser exatamente o foco do Goldman Sachs. O banco aparenta enxergar um potencial muito maior no blockchain, que apesar de ter surgido com o bitcoin, a primeira criptomoeda, possui uma série de outras aplicações.

“Bitcoin para cima, para baixo, para os lados. Estou mais focado em estar na infraestrutura de tecnologia do que em criptomoedas”, contou Solomon.

Além do blockchain, o CEO ainda se demonstrou otimista quanto à outras novas tecnologias, ainda não inventadas, explicando como elas poderiam beneficiar o sistema financeiro, seus procedimentos e produtos.

“Acredito que o blockchain e outras tecnologias, algumas que existem, algumas que ainda não foram desenvolvidas, nos dão grande latitude para realmente evoluir essa infraestrutura, criar menos atrito para os usuários finais, mais eficiência, produtos e serviços mais baratos. E assim, um grande crente nisso. Temos investido muito nisso”, disse.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok