Future of Money
Acompanhe:

'Cardano pode ter movimento de recuperação forte', diz analista do BTG Pactual

Semana de divulgação de dados da inflação norte-americana teve as criptomoedas Solana, Cardano e Polkadot como destaque, além do bitcoin. Saiba as perspectivas de acordo com o analista técnico do BTG

Cardano pode subir ainda mais (Getty Images/Reprodução)

Cardano pode subir ainda mais (Getty Images/Reprodução)

D
Da Redação

12 de janeiro de 2023, 18h02

Por Lucas Costa*

O bitcoin acelerou a sua recuperação nessa quinta-feira, 12, após recuperação do mercado americano e a notícia da recuperação de US$5 bilhões em ativos da FTX. A parte técnica do bitcoin ainda está longe de ser das melhores, mas pelo menos abre espaço para novas altas no curto prazo e começamos a ver uma retomada dos primeiros compradores.

No mercado americano, o S&P 500 trabalha com 2,33% de alta essa semana e o dólar cai 1,67%. O movimento de apetite ao risco dos mercados nessa semana pode ser explicado por leituras melhores nos últimos dados de inflação.

O CPI divulgado no dia de hoje foi dentro das expectativas do mercado, o que desanima em uma primeira leitura, mas pelo menos não mostra intensificação da inflação (grande preocupação atual, uma vez que inflação persistente é indicativo de aumento de taxa de juros pelo Fed).

  • Cansou de tentar falar com alguém da sua Exchange? Conheça a Mynt, a única no Brasil com atendimento 24 horas e todos os dias, feito por pessoas reais. Abra agora sua conta.

O S&P 500 formou fundo mais alto que o anterior em 3.790, mostrando aumento da pressão compradora. A próxima resistência é o topo anterior em 4.150,00 e seu rompimento pode levar a um novo movimento de impulsão. É importante lembrar que a tendência de médio prazo é de baixa, mas pode perder força caso o preço supere a resistência citada.

(TradingView/Reprodução)

O bitcoin sobe cerca de 9,90% essa semana e se aproxima novamente dos US$ 20.000. A tendência no médio prazo ainda é de baixa, com uma nova lateralidade no curto prazo entre US$ 15.700 e US$ 18.300. No curto prazo, o movimento de recuperação dos últimos dias sugere um teste na média móvel de 200 períodos em US$ 19.500 e seu rompimento pode levar ao topo anterior em US$ 21.500.

O cenário para os próximos dias é de continuidade da recuperação, caso o preço rompa a média móvel de 200 períodos. O movimento tem distanciamento da média móvel de 21 períodos e não enxergamos ainda oportunidades para o curto prazo.

Os operadores mais agressivos devem esperar a formação de um fundo mais alto que o anterior em US$ 17.175, esperando uma melhor confirmação da tentativa de reversão de baixa para alta.

(TradingView/Reprodução)

Solana

A Solana sobe aproximadamente 14,50% nessa semana e rompeu o topo anterior em US$ 15,10. O gráfico diário tem cruzamento da média móvel de 21 e 50 períodos, indicando aumento da pressão dos compradores. A tendência de médio prazo ainda é de baixa, mas vem sendo ameaçada com as correções mais profundas.

Os traders mais agressivos que entraram na superação dos US$ 15,10 devem posicionar seus stops abaixo dos US$ 13,05 e seus objetivos devem ser mais curtos em US$ 26,50. A próxima resistência é US$ 26,50, caso o preço se mantenha acima da média móvel de 21 períodos em US$ 13,65.

(TradingView/Reprodução)

Cardano

A tendência de médio prazo é de baixa para Cardano, mas no curto prazo temos um movimento de recuperação forte. A última pernada de alta foi responsável por causar um cruzamento altista da média móvel de 21 e 50 períodos, com aumento da pressão compradora. As próximas resistências são US$ 0,4050 e US$ 0,4590.

(TradingView/Reprodução)

Polkadot

No último artigo, comentamos que a cripto teve volume atípico na última semana, um bom sinal da acumulação que a cripto pode ter sofrido. Os últimos dias tiveram amplitude grande com formação de máximas e mínimas mais altas, indicando aumento da pressão compradora.

O cenário de alta para opções de contra tendência seria esperar a formação de um fundo mais alto que o anterior em US$ 4,25 e rompimento do topo anterior em US$ 5,25, que aciona um pivô de baixa e confirma o movimento de reversão.

(TradingView/Reprodução)

*Lucas Costa é mestre em administração e economista pela Universidade Federal de Juiz de Fora, atuou como pesquisador acadêmico e professor nas temáticas de blockchain, criptomoedas e comportamento de consumo, sendo um dos fundadores do grupo de pesquisa Blockchain UFJF. Foi operador de câmbio em mesa proprietária com foco em análise técnica, e trader pessoa física em mercado futuro. Atualmente, é analista técnico CNPI do BTG Pactual digital, e apresenta a sala ao vivo de análises de maior audiência do Brasil.

Cansou de tentar falar com alguém da sua Exchange? Conheça a Mynt, a única no Brasil com atendimento 24 horas e todos os dias, feito por pessoas reais. Abra agora sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok