Future of Money

Brasil saca R$ 23 milhões de fundos de criptomoedas em uma semana apesar de saldo positivo em maio

Mês encerrou com US$ 2 bilhões em entradas líquidas com a Grayscale liderando as saídas e o iShares liderando os depósitos

 (Madrolly/Getty Images)

(Madrolly/Getty Images)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 4 de junho de 2024 às 10h45.

Tudo sobreBitcoin
Saiba mais

O Brasil registrou US$ 4,4 milhões, pouco mais de R$ 23 milhões, em saídas líquidas de produtos de investimentos negociados em bolsa (ETPs) baseados em criptomoedas no acumulado semanal da última sexta-feira, 31, período em que o seguimento apresentou cerca de US$ 185 milhões em depósitos líquidos e saldo positivo de aproximadamente US$ 2 bilhões no acumulado mensal, de acordo com dados divulgados pela CoinShares.

Segundo os números divulgados pela gestora, além do Brasil, que fechou maio registrando US$ 600 mil em entradas líquidas, a Suécia sacou US$ 5,1 milhões no acumulado semanal e US$ 57,6 milhões no mês passado. No terreno positivo, EUA aportou US$ 130 milhões no acumulado da última semana, seguido por Suíça, Canadá, Hong Kong e Austrália, com respectivos depósitos líquidos de US$ 36,8 milhões, US$ 24,6 milhões, US$ 1,7 milhão e US$ 1,4 milhão.

No acumulado de maio foram quase US$ 2 bilhões em entrada líquidas globais, que favoreceram os ETPs a atingirem pouco mais de US$ 15 bilhões no parcial deste ano, novo recorde histórico. Porém, em termos de negociação, o volume da última semana caiu para US$ 8 bilhões ante US$ 13 bilhões da semana anterior.

Quanto ao acumulado de ativos sob gestão (AuM, na sigla em inglês), a semana fechou a um volume global de US$ 97,1 bilhões com o Brasil na sexta colocação ao responder por US$ 971 milhões em aportes, à frente de Hong Kong, com US$ 414 milhões. Nesse caso, EUA responde por uma fatia de US$ 75,89 bilhões, seguido por Suíça, Canadá, Alemanha e Suécia, respectivamente com AuM de US$ 5,06 bilhões, US$ 5,04 bilhões, US$ 4,34 bilhões e US$ 3,5 bilhões.

Por criptoativo, o bitcoin respondeu por US$ 148 milhões das entradas líquidas semanais, seguido pelo ether com US$ 33,5 milhões em entradas líquidas, Solana com US$ 5,8 milhões, com US$ 800 mil e Litecoin com US$ 600 mil no período. Em direção contrária, operações vendidas e cestas multiativos registraram respectivas saídas líquidas de US$ 3,5 milhões e US$ 2,7 milhões.

No caso dos produtos/gestoras, a Grayscale respondeu por US$ 260 milhões de saídas líquidas semanais, seguida por ARK 21 Shares e CoinShares XBT, cujos respectivos saques líquidos foram de US$ 92 milhões e US$ 7 milhões. Pelo lado positivo, o iShares ETFs da gestora BlackRock fechou a semana com US$ 298 milhões em entradas líquidas, seguida respectivamente por US$ 177 milhões da Fidelity ETFs e US$ 40 milhões da Bitwise ETFs.

Na aferição anterior, os brasileiros investiram R$ 9,8 milhões em ETPs em semana marcada por forte movimento global.

Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas do BTG Pactual e a curadoria dos melhores criptoativos para você investir.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosBitcoin

Mais de Future of Money

Bitcoin ou ether: o que comprar após forte queda das criptomoedas?

Empresa brasileira usa tokenização para permitir investimentos em hits do piseiro

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Mais na Exame