Bored Ape Yacht Club bate recorde e NFT mais barato custa R$ 1,7 milhão

A Bored Ape Yacht Club se consolidou como a coleção de NFTs mais cara da história, dividindo opiniões entre especialistas e realizando lançamentos de impacto
Usuários precisam desembolsar milhões para ter um NFT da Bored Ape Yacht Club (Bored Ape Yacht Club/Reprodução)
Usuários precisam desembolsar milhões para ter um NFT da Bored Ape Yacht Club (Bored Ape Yacht Club/Reprodução)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 29/03/2022 às 16:28.

Última atualização em 30/03/2022 às 11:34.

Os NFTs da Bored Ape Yacht Club, icônica coleção de macacos que conquistou celebridades e elevou o “status” do setor, possuem um novo preço mínimo bastante salgado. Para ser o dono de um dos 10 mil NFTs exclusivos, é preciso desembolsar pelo menos 102,69 ETH, o equivalente a US$ 348.654, na cotação atual.

Este é o valor mínimo em dólares mais alto da história da coleção, que iniciou suas vendas a 0,08 ETH, aproximadamente US$ 272. Quando convertido para reais, o novo valor mínimo ultrapassa a casa dos sete dígitos, chegando a R$ 1,7 milhão.

Gerados de forma automática e aleatória por meio de um algoritmo programado, cada macaco da coleção possui características únicas e pode ser mais ou menos raro, chegando a custar bem mais que R$ 1,7 milhão. O “Bored Ape” mais caro foi arrematado na casa de leilão Sotheby’s em fevereiro por R$ 16 milhões.

(Mynt/Divulgação)

Neymar, Justin Bieber, Madonna, Paris Hilton, Snoop Dogg e Eminem são apenas alguns dos nomes de uma lista bastante extensa de celebridades que pagaram milhões pelas imagens em JPEG de macacos registradas na tecnologia blockchain por meio dos tokens não fungíveis. O rapper Snoop Dogg, inclusive, chegou a divulgar uma mixtape em parceria com Wiz Khalifa para homenagear a coleção.

O acesso a benefícios da comunidade são os maiores atrativos da Bored Ape Yacht Club e suas outras coleções, como a Mutant Ape Yacht Club, que apresenta macacos que sofreram “mutações” causadas por um soro radioativo, proporcionando características ainda mais raras ao NFT. Os donos de tokens não fungíveis do ecossistema criado pela Yuga Labs entram para um verdadeiro clube de benefícios, onde participam de eventos e ganham recompensas exclusivas. Tal fator é considerado por muitos como um dos principais atrativos que tornaram a Bored Ape Yacht Club a coleção de NFTs mais cara da história, com valorização surpreendente.

Para Caio Vicentino, especialista em criptoativos que possui os Mutant Apes #7918 e #2203, as vantagens propostas pela coleção fazem com que investir um alto valor pelas imagens em JPEG valha a pena, e a máxima histórica em dólares seja apenas o primeiro passo. “Isso [o recorde do preço mínimo em dólares] é reflexo do que os NFTs da Bored e Mutant Ape Yacht Club conseguem entregar de valor para a sua comunidade, as licenças concedidas para a exploração comercial dos Apes aos seus portadores acabam gerando este impacto, quem tem os NFTs querem criar suas propostas marcas ali neste ambiente. A máxima histórica em dólares é o primeiro passo, aos meus olhos na sequência teremos a máxima histórica em ether, entrando assim em uma nova fase de descobrimento de preços”, comentou.

No entanto, nem todo mundo no universo cripto tem a mesma opinião. Vitalik Buterin, o criador da Ethereum, curiosamente a rede escolhida pelos desenvolvedores da Bored Ape Yacht Club para abrigar seus NFTs, causou polêmica na internet após criticar o estilo de vida dos entusiastas da coleção.

Em entrevista à Time, Buterin usou a coleção como exemplo do que seria um comportamento nocivo ao propósito da tecnologia blockchain. “O perigo é que você tem esses macacos de US$ 3 milhões e isso se torna um tipo diferente de jogo. Definitivamente, há muitas pessoas que estão apenas comprando iates e Lamborghinis”, disse o fundador do blockchain que abriga segunda maior criptomoeda do mundo, complementando que “o objetivo das criptomoedas não é brincar com fotos de macacos de milhões de dólares, é fazer coisas que produzam efeitos significativos no mundo real”.

Apesar das declarações de peso, Vitalik Buterin “foi vencido” pela comunidade aficionada da Bored Ape Yacht Club, e teve de se justificar no Twitter. Com o anúncio de um metaverso e o lançamento de uma criptomoeda própria, que valorizou 700% apenas no primeiro dia de negociações, a Yuga Labs demonstra que veio para ficar, mesmo que não agrade a todos. Na última semana, a empresa foi avaliada em US$ 4 bilhões durante uma rodada de investimentos que captou US$ 450 milhões com gigantes do setor como A16z, Coinbase, Animoca Brands e MoonPay.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok