Lista com 50 empresas pioneiras no uso de blockchain tem Samsung, Boeing e até a NBA

Gigantes de diferentes setores já utilizam blockchain e Forbes divulga lista com as 50 que lideram o movimento de ação da tecnologia

A ideia de que bitcoin, criptomoedas e blockchain são ferramentas para a prática de crimes e atividades obscuras está ficando para trás. E o número de grandes empresas, de diversos setores, que utilizam a tecnologia blockchain atualmente, é uma prova disso. Nesta semana, algumas delas foram reunidas na lista "Forbes Blockchain 50".

A publicação reúne as 50 empresas com valor de mercado acima de 1 bilhão de dólares que, segundo a publicação, "lideraram o movimento de adoção da tecnologia blockchain no mundo ao longo do último ano", e não deixa dúvidas de que, além dos preços dos criptoativos, outros fatores também indicam que o mercado cripto vive um momento totalmente único em sua história — muito maior, consolidado e mais bem-visto por empresas e tomadores de decisão de outros mercado.

O levantamento, claro, lista empresas diretamente ligadas ao mercado de criptoativos, como as exchanges Binance e Coinbase, as gestoras Fidelity e Digital Currency Group (dono da Grayscale) e a Bolsa de Chicago (CME), além de companhias já conhecidas por suas estratégias ligadas ao universo cripto e blockchain, como MicroStrategy, PayPal, Square e Visa.

Além disso, conta com algumas das maiores empresas do mundo, como as chinesas Tencent, que desenvolveu uma blockchain para a autoridade fiscal da província de Shenzhen, e Ant Group, que tem um blockchain própria chamada AntChain; a norte-americana Walmart, que criou um sistema para rastrear a cadeia de produção de alimentos vendidos em suas lojas; e a sul-coreana Samsung, que criou diversos projetos em blockchain para governos, hospitais, portos e aeroportos.

A NBA, a liga norte-americana de basquete, também foi reconhecida por causa do seu Top Shot, aplicação descentralizada que digitalizou os antigos cards colecionáveis e criou um mercado em blockchain para seus fãs — já foram mais de 400 mil "pacotes" de cards vendidos na plataforma, que já negociou um card digital único de LeBron James por 100 mil dólares.

A Boeing também aparece na lista, devido à sua participação no desenvolvimento do SkyGrid, que usa a tecnologia blockchain para o controle de tráfego aéreo. O Carrefour, por sua vez, foi citado por rastrear a linha de produção de 30 tipos de produto usando blockchain, como ovos, salmão e queijo.

Também aparecem na lista os bancos Credit Suisse, HSBC e JPMorgan, a Telefonica, a Oracle, a Microsoft, a LVHM (das marcas de luxo Louis Vuitton e Bulgari) e a Daimler (que fabrica os veículos Mercedes-Benz), entre outras. Confira as 50 empresas citadas na lista:

  • A.P. Moller-Maersk
  • Ant Group
  • Baidu
  • BHP
  • Binance
  • Boeing
  • Cargill
  • Carrefour
  • China Construction Bank
  • CME Group
  • Coinbase
  • CONA Services
  • Credit Suisse
  • Daimler
  • Depository Trust & Clearing Corporation (DTCC)
  • Digital Currency Group
  • Equinor
  • Fidelity
  • Honeywell
  • HSBC
  • IBM Corporation
  • ICBC
  • ING Group
  • JPMorgan Chase
  • Kakao
  • LVMH
  • Microsoft
  • MicroStrategy
  • National Basketball Association (NBA)
  • Nornickel
  • Northern Trust
  • Novartis
  • Oracle
  • PayPal
  • Ping An
  • Samsung Group
  • Sappi
  • Saudi Aramco
  • Signature Bank
  • Square
  • State Farm
  • Stone Ridge
  • Swisscom
  • Tech Mahindra
  • Telefonica
  • Tencent
  • Vanguard
  • Visa
  • VMware
  • Walmart

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. O especialista usa como exemplo o jogo Monopoly para mostrar quem são as empresas que estão atentas a essa tecnologia, além de ensinar como comprar criptoativos. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.