BWM e Ford criam registro em blockchain contra fraudes na venda de carros usados

Consórcio que une empresas de tecnologia, universidades e montadoras cria sistema de registro global em blockchain para evitar fraudes em negociações de veículos usados

Quilometragem adulterada, danos por acidentes ou enchentes, clonagem de veículos e outras práticas ilegais comuns no mercado de veículos usados podem estar com os dias contados. Uma inicitativa do Mobility Open Blockchain Initiative (MOBI), consórcio de montadoras que inclui marcas como Ford, BMW, General Motors, Hyundai e Honda, pretende combater fraudes na venda de carros usados com o uso da tecnologia blockchain.

O objetivo da entidade, que não tem fins lucrativos, é criar um certificado em blockchain que contenha informações sobre histórico de manutenção e de registro dos veículos. Para isso, utilizarão o novo padrão de identificação de veículos da MOBI, chamado VID II (sigla para "Vehicle Identification").

O novo sistema de registro em blockchain vai permitir a integração dos dados de veículos de diferentes estados norte-americanos e também de diferentes países, algo que não acontece atualmente — essa falta de integração entre diferentes bancos de dados permite, por exemplo, que carros roubados no Brasil sejam vendidos legalmente em países vizinhos.

Com um histórico de registro e de manutenção totalmente seguro e rastreável, o sistema poderá oferecer dados totalmente à prova de fraudes para reguladores, compradores e seguradoras, o que poderá reduzir a assimetria de informações dos veículos e favorecer o combate à práticas ilegais.

"O VID II é o alicerce para um futuro com mais transparência, eficiência e segurança no registro e manutenção de veículos. Um registro mais confiável pode abrir oportunidades de aumento do valor de mercado para o vendedor e uma maior sensação de segurança para o comprador. Já as agências que processam registros de veículos colherão os benefícios de um processo mais eficiente e do rastreamente de registros" diz a MOBI, em comunicado.

O padrão VID II tem como líderes a Ford e a BMW, mas marcas como IBM, Honda, Bosch e Hitachi também apoiam a iniciativa.

"A Ford acredita que esta pesquisa em tecnologia de identidade de veículos pode levar a melhores experiências de propriedade", disse Cynthia Flanigan, diretora da Ford. "Também achamos que essa tecnologia pode ajudar a simplificar o processo de compra no futuro."

"Na BMW, nós nos esforçamos para criar soluções digitais perfeitas. A arquitetura de referência no padrão VID II é um bloco de construção crucial na transformação para um ecossistema de mobilidade confiável e sem atrito", disse Andre Luckow, chefe de tecnologias emergentes da BMW.

Além das montadoras, são membros do MOBI diversos projetos em blockchain como Ethereum, Ripple, Quantstamp, R3 Corda, SyncFab, Iota, Hyperledger, Consensys, marcas mundialmente famosas como Amazon Web Services (AWS), Continental, Accenture e Marelli e instituições de ensino de prestígio como a Universidade Ontario Tech, do Canadá, e a italiana Politecnico di Torino, entre vários outros.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também