Blockchain pode combater corrupção, diz texto do Fórum Economico Mundial

Artigo publicado pela instituição mostra como a tecnologia blockchain pode aumentar a eficiência e combater a corrupção de governos ao redor do mundo

Um artigo publicado pelo Fórum Economico Mundial (WEF), nesta segunda-feira, 5, mostra como a tecnologia blockchain pode aumentar a eficiência e a transparência de sistemas governamentais e se transformar em uma poderosa ferramenta de combate à corrupção.

Publicado pela seção "WEF Global Agenda", o texto de Matthew Van Niekerk, CEO da SettleMint, o artigo destaca como a adoção do blockchain poderia melhorar significativamente diversos processos, como aquisições e contratações públicas e registros de propriedade.

Segundo o autor da publicação, as licitações são um dos principais focos de corrupção e desperdício por governos do mundo todo e afirma que a natureza obscura dos processos atuais favorece atos ilícitos por funcionários públicos e empresas privadas. Ele, então, diz que a adoção da tecnologia blockchain tornaria o processo mais transparente atrairia novos participantes capazes de controlar as operações, como órgãos de defesa do consumidor, imprensa, entre outros atores que poderiam monitorar estes eventos.

Em outubro de 2018, um relatório do Grupo Banco Mundial também já havia apresentado o blockchain como uma ferramenta viável para desfragmentar os protocolos de compras governamentais em todo o mundo.

Van Niekerk também afirma que a tecnologia também poderia melhorar os sistemas de registro de terras. Para ele, um sistema de registro baseado em blockchain eliminaria gargalos nas transações imobiliárias, reduzindo riscos de subornos e outras atividades ilegais que tentam acelerar os processos burocráticos atuais.

Esse tipo de uso da tecnologia já é comum em diversas partes do mundo. Suécia, Austrália e alguns países africanos já têm soluções em blockchain para agilizar processos de registros de imóveis.

Na publicação, Van Niekerk também afirma que os diversos projetos que têm sido desenvolvidos e testados mostram que governos estão seriamente interessados em corrigir esses problemas. Ele reconhece, entretanto, que por se tratar de uma tecnologia nova, os desafios para sua implementação devem ser considerados, e finaliza: "Para que grandes instituições, como governos, implementem soluções em blockchain em tempo hábil e colham os seus benefícios, educação e ferramentas são essenciais".

No Brasil, a tecnologia blockchain já é utilizada por diversas empresas, para fins que não tem nenhum relação com o mercado financeiro e com a compra e venda de criptomoedas - como o registro e autenticação de documentos por cartórios e até o controle da cadeia de produção, como anunciou recentemente a Gerdau.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também