Blockchain Cardano ganhará primeira stablecoin atrelada ao dólar em 2023

Criptoativo receberá o nome USDA, e entidade responsável pela sua criação informou que ele seguirá as regulações sobre o tema
Lançamento da primeira stablecoin atrelada ao dólar da Cardano está previsto para o primeiro trimestre de 2023 (Yuji Sakai/Getty Images)
Lançamento da primeira stablecoin atrelada ao dólar da Cardano está previsto para o primeiro trimestre de 2023 (Yuji Sakai/Getty Images)
J
João Pedro MalarPublicado em 21/11/2022 às 14:04.

A EMURGO, entidade responsável pela área comercial da Cardano, anunciou que o blockchain vai ganhar sua primeira stablecoin oficial atrelada ao dólar em 2023, que se chamará USDA.

De acordo com o comunicado da entidade, o criptoativo será a primeira stablecoin "totalmente apoiada por uma moeda fiduciária e adequada às regulações" do ecossistema da rede Cardano, criada em 2017.

(Mynt/Divulgação)

O objetivo do projeto é "proteger empresas e consumidores da Web3 da volatilidade do mercado cripto", ao mesmo tempo em que a stablecoin vai "aproveitar a estabilidade do dólar americano combinada com a segurança da Cardano, taxas baixas e um blockchain ecologicamente correto".

Por ser uma stablecoin, a cotação da USDA será fixa e correspondente ao dólar. Ou seja, 1 USDA valerá US$ 1. Esse tipo de criptoativo tem sido usado tanto como proteção de investimentos quanto para facilitar transações financeiras.

Para lançar a USDA, a EMURGO anunciou também uma parceria com uma companhia que presta serviços de regulação financeira nos Estados Unidos. Com isso, a stablecoin será criada seguindo as regras do país para depósitos e outras operações.

"Apoiada por ativos do 'mundo real', a USDA fornece estabilidade de preços forte e de longo prazo que pode eventualmente levar ao desbloqueio de serviços financeiros mais confiáveis ​​para o ecossistema Cardano", observa o comunicado.

A stablecoin será oferecida para os investidores a partir da Anzens, uma nova plataforma de produtos da EMURGO que vai operar na Cardano e é voltada para a área de finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês).

A previsão de lançamento é no primeiro trimestre de 2023, e os investidores poderão converter dólares no criptoativo usando cartões de crédito e débito, transferências online ou conversões usando a ADA, criptomoeda nativa da Cardano. A expectativa da entidade é permitir, no futuro, conversões usando outras criptomoedas, incluindo stablecoins.

A ADA se juntou à onda de desempenhos negativos entre os criptoativos nas últimas semanas, puxados para baixo pelo pessimismo entre investidores após a falência da exchange FTX.

O ativo, um dos dez maiores em termos de valor de mercado, caiu 24,4% nas últimas duas semanas. Além disso, recentemente a ADA caiu abaixo de US$ 0,35 pela primeira vez desde janeiro de 2021.

A perda desse valor de suporte piorou ainda mais a avaliação dos investidores sobre o criptoativo, e atualmente ele negocia na casa de US$ 0,30. O próximo valor de suporte calculado pelo mercado é de US$ 0,15.

A melhor experiência e atendimento em português. Ninguém merece consultar o tradutor online enquanto tem problemas com o suporte, por isso, a Mynt tem atendimento humanizado 24 horas e em português. Abra sua conta e tenha uma experiência única ao investir em crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok