Future of Money

Bitcoin é melhor opção de investimento na 'era da inflação', diz investidor milionário

Arthur Hayes, conhecido por defender o investimento na criptomoeda, argumentou que o cenário macroeconômico global favorece o ativo

Bitcoin disparou mais de 60% nos primeiros meses de 2024 (Reprodução/Reprodução)

Bitcoin disparou mais de 60% nos primeiros meses de 2024 (Reprodução/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 2 de julho de 2024 às 15h24.

Última atualização em 2 de julho de 2024 às 16h01.

O investidor milionário Arthur Hayes, conhecido por ter fundado a corretora de criptomoedas BitMex, afirmou nesta semana que o bitcoin é a melhor opção de investimento em meio ao que ele caracterizou de "era da inflação", um período adverso do ponto de vista macroeconômico mundial.

Hayes falou sobre o tema em uma publicação no seu blog. Em sua visão, o mundo passa atualmente por um período caracterizado por conflitos e foco dos países em seus mercados domésticos, focando na estabilização das economias locais. E, tradicionalmente, esses períodos resultam em uma alta inflação.

Nesse sentido, o investidor argumenta que existem algumas classes de ativos mais apropriadas para o cenário de risco atual, dependendo da confiança que os investidores possuem em determinadas instituições e sistemas.

"Se você acredita no sistema, mas não naqueles que governam, invista em ações. Se você acredita no sistema e em quem o governa, invista em títulos do governo. E se você não acredita em nenhum dos dois, então invista em ouro ou em outro ativo que não dependa do Estado para existir, como o bitcoin", diz.

Na visão do investidor, a criptomoeda representa uma "moeda sem Estado", mas também possui vantagens em relação ao ouro, ligadas à tecnologia blockchain. Essas redes facilitam a manutenção do ativo e as transferências entre usuários, enquanto o ouro possui limitações por ser um ativo físico.

"É por isso que o bitcoin roubou parte da força do ouro no mercado desde 2009 até o presente", argumenta Hayes. Ele destaca, ainda, que a criptomoeda tem sido capaz de superar o desempenho do ouro que, por sua vez, historicamente tem uma valorização maior que as ações.

A tese de Hayes, porém, é dependente de uma piora tanto do quadro geopolítico quanto econômico a nível internacional, além de uma expectativa de que os ciclos inflacionários tenderiam a continuar e até se intensificar, o que não parece o caso no momento.

Em outra publicação recente em seu blog, o milionário disse que o quadro econômico negativo no Japão, com a possível quebra de grandes bancos, também tende a beneficiar o bitcoin, reforçando seu otimismo em relação ao desempenho do ativo nos próximos meses.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Bancos gastam 25 vezes mais que fintechs com segurança digital, mas perdem 5 vezes mais em fraudes

Criptomoedas não são afetadas por apagão cibernético e usuários elogiam blockchain

Criptomoedas meme e de IA lideraram mercado cripto no 2º trimestre, mostra relatório

BCE realiza primeiro teste de tokenização de títulos privados com banco

Mais na Exame