Future of Money

Bitcoin dispara após divulgação do CPI: há esperanças para corte nos juros nos EUA?

Cenário macroeconômico dos EUA segue impactando a cotação do bitcoin e das principais criptomoedas, com investidores na expectativa de futuro corte na taxa de juros do país

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Mariana Maria Silva
Mariana Maria Silva

Repórter do Future of Money

Publicado em 12 de junho de 2024 às 11h26.

Última atualização em 12 de junho de 2024 às 11h29.

Tudo sobreBitcoin
Saiba mais

Na manhã desta quarta-feira, 12, foi divulgado o Índice de Preços ao Consumidor dos Estados Unidos (CPI, na sigla em inglês). Abaixo do esperado, o número animou investidores de criptomoedas. Isso porque, classificadas como um ativo de risco, elas tendem a se valorizar com uma política monetária favorável a taxas de juros mais baixas.

No momento, o bitcoin é cotado a US$ 69.597, com alta de 4% nas últimas 24 horas, de acordo com dados do CoinMarketCap. O movimento de alta recente ajuda a apagar as perdas acumuladas nos últimos sete dias, que agora representam apenas 1,1%.

"Após a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (CPI), o bitcoin registrou uma valorização, mitigando significativamente as perdas observadas desde segunda-feira, 10. O mercado agora volta sua atenção para o discurso de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, na reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) que deve acontecer ainda hoje”, comentou João Galhardo, analista de research da Mynt, plataforma de criptoativos do BTG Pactual.

Dados de inflação nos EUA ajudam o Federal Reserve a determinar a taxa de juros dos Estados Unidos. Ativos de risco como o bitcoin se beneficiam de taxas de juros mais baixas, que tornam investimentos de renda fixa menos atraentes.

Ainda há esperanças para um corte na taxa de juros?

Especialistas e investidores de criptomoedas estiveram otimistas para um corte na taxa de juros em setembro deste ano. No entanto, dados acima do esperado para o Payroll na semana passada diminuíram as expectativas, que agora podem voltar a subir com os dados do CPI e a expectativa pelo discurso de Jerome Powell, que revela a posição do Federal Reserve em relação à inflação.

“Uma perspectiva de que a desaceleração da inflação possa ser sustentada poderia levar a uma antecipação nos cortes da taxa de juros nos EUA, um cenário que, se confirmado, tende a ser refletido positivamente no mercado de criptoativos ao longo do mês”, acrescentou o especialista à EXAME.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativosFed – Federal Reserve System

Mais de Future of Money

Worldcoin, projeto de Sam Altman, nega acusações de insider trading de criptomoeda própria

Donald Trump vai cobrar R$ 300 mil por fotos em evento sobre bitcoin

Drex: Campos Neto diz que soluções para problemas estão 'muito perto' e prevê 'boas notícias'

Análise: criptomoedas são destaque em ambiente macroeconômico desafiador

Mais na Exame