Future of Money
Acompanhe:

Binance anuncia venda de tokens da FTX e donos das corretoras trocam indiretas

Chanpeng Zhao e Sam Bankman-Fried fizeram posts no Twitter compartilhando suas visões sobre a situação do setor e a relação entre as empresas

Os CEOs das corretoras Binance e FTX trocaram indiretas no Twitter (Twitter/Reprodução/Reprodução)

Os CEOs das corretoras Binance e FTX trocaram indiretas no Twitter (Twitter/Reprodução/Reprodução)

J
João Pedro Malar

7 de novembro de 2022, 10h14

Os donos de duas das maiores corretoras de criptomoedas do mundo estão trocando indiretas desde o domingo, 6, no Twitter após um deles anunciar que sua exchange vai se desfazer de todos os tokens da concorrente detidos atualmente, citando incertezas sobre o ativo.

A situação começou quando a Alameda Research, uma gestora de criptoativos ligada à exchange FTX, divulgou o seu balanço trimestral, em que revelou que possui um terço das suas reservas financeiras em FTT, o token nativo da corretora.

A informação gerou desconfiança no mercado sobre a real situação financeira das duas empresas e da sustentabilidade do FTT, com reações negativas e o início de um movimento de venda do ativo que foi intensificado pela Binance, exchange controlada por Chanpeng Zhao, conhecido como CZ.

(Mynt/Divulgação)

Após a divulgação, CZ fez um post no Twitter em que anunciou que a Binance venderia todas as reservas de FTT que possui atualmente, avaliadas em US$ 2,1 bilhões e obtidas após a venda da sua participação na FTX. Segundo o empresário, o motivo seriam "recentes revelações que vieram à tona".

Zhao disse que a corretora buscará realizar a venda de forma que "minimize o impacto para o mercado", em um processo previsto para ocorrer ao longo dos próximos meses.

"A Binance sempre incentiva a colaboração entre os players do setor. Em relação a qualquer especulação sobre se este é um movimento contra um concorrente, não é. Nossa indústria está no início, e toda vez que um projeto falha publicamente, prejudica todos os usuários e todas as plataformas", destacou o CEO.

Após a declaração de Zhao, o CEO da FTX Sam Bankman-Fried, conhecido como SBF, também falou sobre o assunto no Twitter. "Estamos todos juntos nisso, e desejo o melhor para todos impulsionarem a indústria".

"Eu respeito muito o que as pessoas fizeram para construir a indústria como a vemos hoje, independentemente se elas retribuem ou não,ou se usamos ou não os mesmos métodos. Incluindo CZ. Enfim - como sempre - é hora de construir. Faça amor (e blockchain), não faça guerra", afirmou o CEO da FTX.

Mas a troca de posts não acabou. Pouco depois, Chanpeng Zhao fez outro post em que defendeu que a venda de FTT é um "gerenciamento de riscos", e que a corretora apoiou o projeto anteriormente. CZ disse que não era "contra ninguém", mas que a empresa não vai "apoiar aqueles que fazem lobby contra players da indústria pelas nossas costas".

Ele ressaltou ainda que não seria "financeiramente inteligente" atacar um competidor, e que seu desejo é que a indústria "cresça unida".

O assunto continuou nesta segunda-feira, 7, com Fried afirmando que "um competidor está tentando nos atacar com rumos falsos. A FTX está bem, os ativos estão bem, e a FTX tem o suficiente para cobrir todos os ativos de clientes". Citando o CEO da Binance, ele ressaltou que gostaria de "trabalhar juntos pelo ecossistema".

Até o momento, o FTT registra uma perda de cerca de 2% nas últimas 24 horas, com uma leve recuperação após uma queda maior no domingo.

Cansou de tentar falar com alguém da sua Exchange? Conheça a Mynt, a única no Brasil com atendimento 24 horas e todos os dias, feito por pessoas reais. Abra agora sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok