Bill Gates provoca Musk: "Se você não é o mais rico, não deveria comprar Bitcoin''

Cofundador da Microsoft diz que pessoas que 'caem nessas manias' podem não ter dinheiro para bancá-las. Fundador da Tesla anunciou recentemente investimeto de US$ 1,5 bi na moeda virtual

A menos que você seja a pessoa mais rica do mundo, você não deveria comprar Bitcoin. Essa é a mensagem de Bill Gates, o terceiro homem mais rico do planeta, dada numa entrevista à Bloomberg — e um recado ao dono da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, que recentemente levou a moeda a disparar nos mercados ao anunciar uminvestimento de US$ 1,5 bilhão nela e afirmar que a fabricante de carros elétricos a aceitaria como pagamento.

Com uma alta de mais de 400% no ano passado, o Bitcoin se tornou cada vez mais popular, e todos, incluindo investidores proeminentes e legisladores, têm falado sobre a criptomoeda, especialmente Musk.

Para Gates, não é algo que as pessoas comuns devam comprar e, além disso, é algo ruim para o meio ambiente, pois a mineração de moedas virtuais requer muita energia elétrica.

“Elon tem muito dinheiro e é muito sofisticado, então não me preocupo se seu Bitcoin vai subir ou descer aleatoriamente”, disse Gates em uma entrevista para Emily Chang, da Bloomberg Television.

“Eu realmente acho que as pessoas que caem nessas manias podem não ter muito dinheiro para gastar. Meu pensamento geral seria que, se você tem menos dinheiro do que Elon, provavelmente deveria tomar cuidado.”

Musk, cuja fortuna é de US$ 190 bilhões de acordo com o Bloomberg Billionaires Index, tem sido um ávido apoiador do Bitcoin - tanto que influenciou seu preço.

O valor da moeda subiu até 76% este mês após o investimento de Tesla, antes de cair 13% depois que ele tuitou que os preços das criptomoedas "parecem altos".

O debate sobre o Bitcoin não é novo. O bilionário Warren Buffett considera que as criptomoedas não têm valor e não produzem nada.

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, outra cética de longa data, disse em uma conferência do New York Times no início desta semana que o Bitcoin é uma “forma extremamente ineficiente de conduzir transações”.

Mas com mais e mais empresas começando a aceitar Bitcoin (como PayPal., Visa e MasterCard recentemente), a moeda ganhou maior aceitação.

E, à medida que os bancos centrais, incluindo o Federal Reserve (o banco central americano) e o Banco Central Europeu, estudam como digitalizar suas próprias moedas soberanas, e empresas como a Fidelity Investments lançam fundos que permitem aos investidores adicionar criptomoedas às suas carteiras, esse debate veio para ficar.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também