Future of Money

Autor de "Pai Rico, Pai Pobre" diz que bitcoin terá "a maior das quedas", mas recomenda compra

Robert Kiyosaki acredita que quedas no curto prazo não mudam tendência de alta da criptomoeda, apostando em valorização até US$ 10 milhões

Bitcoin voltou a cair com incertezas no mercado (Matt Carasella/Patrick McMullan/Getty Images)

Bitcoin voltou a cair com incertezas no mercado (Matt Carasella/Patrick McMullan/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 5 de julho de 2024 às 17h39.

Robert Kiyosaki, autor do best-seller "Pai Rico, Pai Pobre", já ficou conhecido por usar o X, antigo Twitter, para divulgar projeções ousadas, e com poucos detalhes, sobre diferentes ativos. E, desta vez, o empresário voltou a falar sobre o bitcoin, mantendo sua defesa da criptomoeda mesmo com sua forte queda nesta semana.

Na publicação, Kiyosaki disse que "os gráficos técnicos indicam que a maior quebra da história está se aproximando. Os preços dos imóveis, ações, títulos, ouro, prata e do bitcoin vão despencar". Entretanto, ele afirma que isso seria uma "ótima notícia", por resultar em "bons momentos para comprar barganhas".

"Os gráficos técnicos indicam que um grande ciclo de mercado em alta de longo prazo se seguirá... iniciando a subida do mercado no final de 2025, aumentando os preços durante anos", disse o autor, sem dar mais detalhes sobre a sua projeção.

Para ele, esse suposto ciclo de alta beneficiaria principalmente o ouro, a prata e o bitcoin: "Sua paciência será recompensada. Este é o ciclo de alta do mercado de longo prazo que eles sabiam que estava por vir".

Kiyosaki reforçou sua projeção de que moedas fiduciárias tradicionais tendem a perder valor nos próximos anos, o que posicionaria ativos como o bitcoin para ser beneficiado e disparar. Nesse cenário, ele acredita que a criptomoeda, o ouro e a prata tendem a atingir novos recordes de preço nos próximos anos.

"O ouro possivelmente chegará a US$ 15 mil a onça. A prata, possivelmente a US$ 110 a onça. O bitcoin facilmente chegará a US$ 10 milhões por moeda", projetou.

Recentemente, o autor de "Pai Rico, Pai Pobre" afirmou que a criptomoeda "está despencando", mas não indicou uma mudança na sua opinião sobre o ativo, do qual ficou conhecido por ser um grande defensor nos últimos anos.

"A maioria das pessoas venderia [o bitcoin]. Eu estou esperando para comprar mais. Todos os mercados têm altos e baixos", comentou.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

MicroStrategy, maior detentora de bitcoin, anuncia desdobramento de ações nos EUA

Ethereum ronda maior nível de criptos "travadas" em staking, enquanto mercado espera ETFs

Token da associação de futebol da Argentina dispara 100% com seleção na final da Copa América

Trump vai participar de um dos maiores eventos do mercado cripto e reforça aproximação com setor

Mais na Exame