Após perder economias com colapso de criptomoeda, norueguês ganha US$10 milhões em torneio de pôquer

Espen Jorstad perdeu quase todas as suas economias com colapso do blockchain Terra e as criptomoedas Luna e UST, mas a história teve reviravolta em mundial de pôquer
Espen Jorstad e os US$ 10 milhões que ganhou em torneio de pôquer (PokerNews / Hayley Hochstetler/Divulgação)
Espen Jorstad e os US$ 10 milhões que ganhou em torneio de pôquer (PokerNews / Hayley Hochstetler/Divulgação)
D
Da Redação

Publicado em 18/07/2022 às 17:16.

Última atualização em 18/07/2022 às 17:52.

O colapso do protocolo Terra, no início de maio, que fez com que a criptomoeda Luna, então uma das dez maiores do mundo, perdesse mais de 99% do valor, deixou milhares de pessoas no prejuízo. Não são poucos os casos de investidores que perderam todas as suas economias, outros que perderam milhões. O norueguês Espen Jorstad seria apenas mais um nome nessa lista, não fosse a surpreendente reviravolta que o levou a ganhar dez vezes mais do que havia perdido.

(Mynt/Divulgação)

No último final de semana, Jorstad venceu o torneio principal da World Series of Poker (WSOP), maior evento de pôquer do mundo. Com o triunfo no torneio com inscrição de US$ 10 mil e 8.663 inscritos, ele faturou um prêmio de US$ 10 milhões (R$ 54 milhões). E superou o drama que viveu há poucos meses, quando perdeu quase tudo com o colapso do Terra e suas criptomoedas Luna e UST.

A história, divulgada inicialmente pelo site especializado Superpoker, mostra uma publicação de Espen Jorstad nas redes sociais no início de junho. Ele, que é jogador profissional de pôquer, explicava porque não iria se inscrever em um outro torneio da WSOP, cujas inscrições custavam US$ 25 mil.

“Há cerca de um mês, antes do European Poker Tour de Monte Carlo, eu estava na melhor fase da minha vida. Tudo estava subindo por cerca de dois, três anos direto, e em uma linha consistente. Pôquer estava indo bem, criptomoedas explodindo e outros pequenos empreendimentos também provendo um fluxo de receita”, escreveu, no Instagram. "A situação mudou completamente em maio. O colapso do Terra e do seu ecossistema me pegaram de surpresa".

Ele, então, explica que boa parte das suas economias estava alocada em Luna e outras criptomoedas do ecossistema Terra, como UST, Astro e ANC. Ao todo, ele estima cerca de US$ 1 milhão, dos quais ele perdeu cerca de 95%. "Uma boa parte do que eu tinha guardado", afirmou.

A decisão de não jogar um dos torneios mais caros da série mundial de pôquer mostrou que não apenas o norueguês conseguiu manter a cabeça no lugar mesmo após a tragédia no mercado cripto, mas se mostrou eficiente. Com o valor, jogou outros torneios de inscrições mais baratas e, mesmo antes de ganhar o evento principal que lhe rendeu US$ 10 milhões, já tinha conquistado o prêmio máximo em um torneio em duplas semanas antes, cujo prêmio foi de quase US$ 150 mil (US$ 75 mil para cada).

Sobre as criptomoedas, ele afirmou que voltará a investir no setor em breve: "Meu objetivo é alcançar as mesas 'high roller' [de valor mais elevado] e jogar mais torneios de US$ 25 mil. Agora tenho mais dinheiro para arriscar nesses eventos. E para fazer mais investimentos sensatos — em criptomoedas e ações de tecnologia, provavelmente".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok