Após atualização, rede Cardano já pode operar contratos inteligentes

A atualização que foi ao ar no último domingo faz com que a Cardano tenha a implementação de contratos inteligentes e aplicativos descentralizados na rede

A atualização “Alonzo” da rede Cardano está finalmente funcionando. Com sua chegada, os smart contracts – pedaços de código que se executam automaticamente quando requisitos pré-determinados são cumpridos -  podem ser criados e implementados na rede.

A Cardano é um blockchain público de código aberto desenvolvido pela Input Output e fundado por Charles Hoskinson, um dos criadores do Ethereum. Foi lançada em setembro de 2017 e feita para desafiar o domínio da rede Ethereum sobre as finanças descentralizadas enquanto mantém um certo nível de interoperabilidade com a mesma e também com outros blockchains.

Quando se trata deste desafio, os smart contracts são a peça principal para tornar o objetivo possível. Após meses de progresso nos testes da Alonzo, o hard fork que ocorreu no último domingo, 12, abre o caminho para que os contratos inteligentes sejam escritos em scripts Plutus, “uma linguagem construída para o desenvolvimento de smart contracts e plataforma de execução utilizando a linguagem de programação funcional Haskell”.

A atualização é uma parte importante da era Goguen, que foca principalmente em construir capacidades para suportar smart contracts. A Goguen foi desenvolvida em paralelo à era Shelley, que introduziu o Ouroboros, protocolo de prova de participação (PoS) há mais de um ano, como parte de uma tentativa para gerar segurança e descentralização na rede.

A introdução dos scripts Plutus também permitirá que aplicativos descentralizados dApps sejam desenvolvidos no ecossistema. No entanto, ainda pode demorar um tempo até que o ecossistema da Cardano esteja completamente pronto para os dApps, conforme o protocolo continua a se desenvolver.

Um post no blog da Input Output faz com que a comunidade da rede se recorde que a Cardano ainda está em seus primeiros passos: “Sejamos claros. Haverão obstáculos no caminho. As primeiras experiências podem não ser perfeitas. Alguns dos primeiros dApps terão problemas. Nós observaremos times de desenvolvimento ótimos e outros nem tanto. Esse é um blockchain descentralizado, então isso é inevitável.”

O post também alertou: “Existem grandes expectativas quanto à essa atualização. Algumas delas, não fazem sentido. Os entusiastas da Cardano podem estar esperando um ecossistema sofisticado e dApps pronto para uso imediatamente após a atualização. Essas expectativas precisam ser equilibradas.”

Ainda assim, entusiastas puderam verificar a implementação de um número significativo de smart contracts já nas primeiras horas do hard fork, e existe a possibilidade de que novos projetos ainda em desenvolvimento sejam lançados nos próximos meses.

Sobre a Cardano em si, o foco continuará em diversas melhorias como a sincronização e compressão dos scripts de transação para otimizar a produtividade da rede, afirmou Neil Davies, analista de performance na Input Output. De fato, essa é a primeira vez em que a rede obteve mais de meio milhão de transações, disse ele durante uma live no YouTube que precedeu o hard fork.

ADA, a criptomoeda nativa da Cardano, caiu 9,92% e atualmente é negociada por 2,36 dólares, segundo dados do CoinMarketCap. A ADA bateu recordes em 2 de setembro, quando foi negociada por 3,09 dólares, segundo dados da Coindesk.

Texto traduzido e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também