Análise: bitcoin segue em US$ 19 mil; expectativas por conclusão de atualização fazem ether subir 6%

Lateralidade domina os mercados de criptomoedas enquanto atualização importante no 2º maior blockchain do mundo não é concluída
Bitcoin e ether são as duas maiores criptomoedas do mundo (Yuriko Nakao/Getty Images)
Bitcoin e ether são as duas maiores criptomoedas do mundo (Yuriko Nakao/Getty Images)
L
Lucas Costa

Publicado em 08/09/2022 às 12:15.

Última atualização em 08/09/2022 às 12:26.

Por Lucas Costa*

A quinta-feira, 8, é de queda nos mercados globais, após uma manhã marcada por elevação de taxa de juro no bloco europeu e falas mais duras de Jerome Powell. O mercado americano abriu em queda, com o S&P500 desvalorizando 0,90% e Nasdaq caindo 0,85%.

Acompanhamos também um fortalecimento do dólar global (DXY), que renovou a sua máxima dos últimos 20 anos e possui uma relação negativa com o bitcoin, a alta do dólar impacta negativamente as criptos, uma vez que demonstra um sentimento do mercado de aversão ao risco e busca por ativos mais seguros.

O gráfico que trazemos hoje mostra a relação dos movimentos de preço entre o DXY e o bitcoin. A linha vertical azul mostra que temos acentuação das quedas do bitcoin (laranja) em períodos de aceleração do dólar (branco). O contexto global ainda é de fortalecimento da moeda americana, o que dificulta qualquer recuperação nos criptoativos no curto prazo, apesar do otimismo acerca do The Merge e bons ventos no ecossistema cripto.

(TradingView/Reprodução)

O gráfico diário do bitcoin fez um teste de suporte importante em US$ 18,5 mil e o movimento de curto prazo passa por um ponto de inflexão importante. A tendência de médio prazo ainda é de queda, mas no curto prazo temos uma lateralidade ampla entre US$ 18,5 mil e US$ 25,25 mil. O momento é de cautela no principal criptoativo, uma vez que o apetite dos compradores está sendo testado nesse importante suporte.

A reação de quarta feira (+2,72%) ainda não é suficiente para acionar gatilhos de compra, uma vez que o movimento anterior de queda teve uma força maior do que o esperado. O cenário de rompimento do fundo dos US$ 17,58 mil tem objetivos de Fibonacci em US$ 15,14 mil e US$ 14.065.

(TradingView/Reprodução)

O ether, moeda nativa da rede Ethereum, tem destaque em relação ao bitcoin, motivado pelas perspectivas de implementação do The Merge. O gráfico diário da paridade mostra força e acionamento de um novo pivô de alta, A média móvel de 21 períodos começou a se distanciar da média móvel de 50 períodos, sinalizando aumento de força. A tendência é de alta no médio e curto prazo, sem perspectivas de reversão do movimento.

(TradingView/Reprodução)

Conhecida como "The Merge", a atualização da Ethereum implementada na última terça-feira, 6, deverá ser concluída nas próximas semanas. Ela será responsável por modificar a forma como as transações da rede são validadas, prevendo uma economia de até 99% de energia elétrica.

*Lucas Costa é mestre em administração e economista pela Universidade Federal de Juiz de Fora, atuou como pesquisador acadêmico e professor nas temáticas de blockchain, criptomoedas e comportamento de consumo, sendo um dos fundadores do grupo de pesquisa Blockchain UFJF. Foi operador de câmbio em mesa proprietária com foco em análise técnica, e trader pessoa física em mercado futuro. Atualmente, é analista técnico CNPI do BTG Pactual digital, e apresenta a sala ao vivo de análises de maior audiência do Brasil.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok