Future of Money

51% das empresas financeiras do Brasil não estão preparadas para aderir o blockchain, diz pesquisa

Entrevistas junto a dirigentes de empresas ligadas a finanças mostra que 65% desses executivos têm dificuldade para entender os benefícios da Web3

. (Reprodução/Reprodução)

. (Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 8 de maio de 2023 às 16h26.

Apesar do avanço do Real Digital e da regulamentação no âmbito da Comissão de Valores Mobiliárias (CVM), a utilização da tecnologia blockchain ainda é um lugar ermo para a maioria das empresas do setor financeiro no Brasil enquanto os consumidores do país demandam por inovação. Foi o que apontou um levantamento realizado recentemente pela startup de blockchain as a service (BaaS) Cryptum junto a 100 executivos de cargos diretivos de empresas brasileiras do setor financeiro.

Segundo a startup, 51% dos tomadores de decisão disseram que as companhias em que atuam não estão preparadas para implantar o blockchain em um futuro próximo e 65% disseram ter dificuldade em compreender os benefícios da Web3 para suas atividades enquanto 86% consideraram falta de conhecimento sobre como o blockchain e a Web3 funcionam.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

Por outro lado, 67% afirmaram que as empresas não investem o suficiente em preparação para o blockchain e a Web3, percentual ainda maior, 73%, quando o assunto é a descrença em relação à preparação das empresas do setor financeiro para as mudanças trazidas pelo blockchain ao mercado.

Em relação às melhores fontes de conhecimento do blockchain e Web3, 54% apontaram para os líderes técnicos, 34% consideraram o papel das universidades e 29% afirmaram que acreditam em associações comerciais.

Razões

Ao comentar os resultados, André Salem, CEO da Cryptum no Brasil, explicou que as empresas ainda sofrem com recursos técnicos e humanos apesar de o cenário no país ser de dinamismo e inovação constante.

"A compreensão das empresas sobre o impacto positivo do blockchain em suas operações é muitas vezes dificultada devido à complexidade do tema. Com a crescente convergência entre as finanças tradicionais e as finanças descentralizadas, a educação e a pesquisa são fundamentais para desmistificar as barreiras e permitir que as empresas acessem essa nova economia de valor", acrescentou.

Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosBlockchain

Mais de Future of Money

Kamala Harris pode ser 'muito mais receptiva' às criptomoedas que Biden, diz Mark Cuban

Presidente do Banco Central quer "superapp" de finanças integrado com inteligência artificial

Ferrari anuncia que vai aceitar pagamentos em criptomoedas na Europa

Worldcoin, projeto de Sam Altman, nega acusações de insider trading de criptomoeda própria

Mais na Exame