Argentina lança campanha verde para reduzir consumo de carne

Com a recessão econômica prolongada, o consumo anual de carne bovina per capita caiu para 49 quilos, a primeira vez que ficou abaixo de 50 kg em quase duas décadas

A Argentina, onde a carne predomina nos cardápios, os cidadãos estão sendo instruídos a reduzir o consumo para ajudar o meio ambiente.

O governo da Argentina, que tradicionalmente rivaliza com o vizinho Uruguai como a capital mundial da carne vermelha, quer que as pessoas deixem de comer carne bovina um dia por semana, em meio aos esforços para atingir metas climáticas.

O Ministério do Meio Ambiente lançou a campanha Segundas-feiras Verdes esta semana para reduzir a quantidade de gases de efeito estufa produzidos pela pecuária, o maior contribuinte para as emissões da Argentina, com uma participação de 22%. O programa incentiva a substituição de todos os tipos de carne por proteínas de origem vegetal.

Claro, segundas-feiras sem carne não são novidade - o primeiro esforço global começou em 2003 -, mas a adoção da iniciativa na Argentina mostra a força da batalha contra a mudança climática.

A campanha não agradou pecuaristas. A carne bovina “é uma marca de identidade nacional e um produto que nos representa no mundo como nenhum outro”, disse a Sociedade Rural Argentina em comunicado que se opõe à iniciativa.

Na verdade, atualmente os argentinos não comem tanta carne como antigamente.

Com a recessão econômica prolongada, o consumo anual de carne bovina per capita caiu para 49 quilos, a primeira vez que ficou abaixo de 50 kg em quase duas décadas, e muito menos do que o pico de 70 kg em 2009, de acordo com a Câmara da Indústria e Comércio de Carnes e Derivados (CICCRA). O consumo dos EUA ainda é pequeno em comparação. Em 2018, o americano médio consumia 25 kg.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.