Bernardinho deixa em aberto permanência à frente da seleção

Técnico disse que "pensará um pouco" antes de definir se seguirá à frente da seleção de vôlei masculino do Brasil

O técnico Bernardinho disse neste domingo que “pensará um pouco” antes de definir se seguirá à frente da seleção de vôlei masculino do Brasil, após conquistar o ouro olímpico nos Jogos do Rio-2016.

“Tenho que pensar um pouco” antes de definir o futuro à frente da seleção, disse Bernardinho, que desde 2001 conquistou o ouro em Atenas-2004 e no Rio-2016, além de vários títulos internacionais.

Bernardinho revelou que foi “duro” suportar a derrota sofrida em Londres-2012, na final contra a Rússia, após vencer os dois primeiros sets.

Consultado sobre se há alguém que possa substituí-lo, Bernardinho respondeu: “absolutamente”.

O importante é que o Brasil tem equipe para seguir sendo competitivo em um vôlei mundial de alto nível, acrescentou o treinador.

Bernardinho, que fará 57 anos, é considerado o técnico com mais conquistas na história do Brasil em títulos mundiais e olímpicos.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.