Americano é condenado a 18 anos de prisão por ‘revenge porn’

Kevin Bollaert gerenciava dois sites que permitiam a publicação anônima de fotos íntimas – e cobrava das vítimas a remoção das imagens

Dezoito anos de prisão. Essa foi a pena estipulada pela justiça americana ao réu Kevin Bollaert, de 28 anos. O californiano era dono de dois sites que se diziam de “revenge porn” e permitiam a publicação anônima de fotos íntimas — para remover as fotos, o site cobrava mais de duzentos dólares.

Kevin Bollaert foi condenado por 21 casos de roubo de identidade e seis de extorsão

Os sites UGotPosted.com e ChangeMyReputation.com funcionavam da seguinte maneira: o usuário poderia fazer uploads de imagens de forma anônima e gratuita no primeiro site. Quando os alvos entravam em contato com os administradores para pedir a exclusão das imagens, eram redirecionados para o segundo endereço. Lá, acontecia a cobrança de US$ 250 a US$ 300 para que as fotos fossem removidas.

De acordo com os dados do processo, Bollaert ganhava US$ 900/mês com anúncios do site — além de ter coletado mais de US$ 30 mil das vítimas. Ao site NPR, o promotor Kamala Harris disse: “A sentença de hoje deixa claro que as consequências de quem lucra com a exploração de vítimas online serão severas”.

A condenação de Kevin Bollaert oficializa seu status de criminoso. Mas, por vazar imagens íntimas de pessoas, Bollaert já era um covarde. Em setembro do ano passado, o site da VIP fez campanha contra a prática. Todos os anos, um número alto — e impreciso — de mulheres sofre com essa agressão. Não é apenas sobre tirar ou não uma foto, fazer ou não um vídeo de sexo. É sobre respeitar as escolhas alheias. Relembre.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.