Esporte

Neymar e Jorge Jesus: estreia traz expectativa de técnico ser trampolim ou obstáculo para atacante

Vaidade do português e do brasileiro fica à prova a partir desta sexta-feira, quando craque pode fazer a primeira partida na Arábia Saudita

Neymar e Jorge Jesus: histórico dos dois personagens há problemas de relacionamento no vestiário (ANP/Getty Images)

Neymar e Jorge Jesus: histórico dos dois personagens há problemas de relacionamento no vestiário (ANP/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 1 de setembro de 2023 às 10h41.

Se entrar em campo para sua estreia pelo Al Hilal, hoje, 15h, contra o Al-Ittihad, Neymar não será o centro dos holofotes sozinho. As reações do técnico Jorge Jesus na beira do campo também merecerão atenção. O português, que assim como o atacante brasileiro é conhecido por sua vaidade, pode funcionar como um trampolim ou um obstáculo na nova fase do craque.

No histórico dos dois personagens há problemas de relacionamento no vestiário. Seja de Jesus com jogadores, seja de Neymar com treinadores. Os que conduziram bem o trabalho com o jogador, como Tite na seleção, normalmente davam a ele um tratamento diferenciado, o que Jesus costuma rejeitar.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo em primeira mão. Inscreva-se no Telegram da Exame

Em 2019, quando comandava o Flamengo, o Mister disse que Neymar precisava mudar de postura para alcançar o posto de melhor jogador do mundo.

"Ou ele vai mudar ou não vai chegar. Se o chip da cabeça dele não mudar, ele não vai chegar. É o que disse, entre o prazer e a paixão do jogo e o prazer de ter outras coisas fora do jogo, o que é mais importante? Se esta [segunda opção] for mais forte, você nunca vai ser o melhor", afirmou JJ na ocasião.

Problemas para Diniz

O momento de Neymar antecede o retorno à seleção brasileira, pela qual o jogador ainda quer viver o capítulo mais bonito, nas palavras do atual comandante, Fernando Diniz, outro que exaltou o jogador como um dos melhores do mundo. E é justamente no âmbito da CBF que está a maior preocupação com Jorge Jesus. Preterido ao cargo, o português é visto como uma figura de difícil relacionamento e que quer sempre o protagonismo, o que poderia se chocar com Neymar e atraplhar seu desempenho no ciclo para 2026.

A semana de convívio no Al-Hilal, até agora, não trouxe nenhum atrito nos bastidores, segundo fontes próximas ao jogador. Neymar esteve focado na recuperação da lesão muscular que inclusive foi revelada por Jorge Jesus, e motivou o técnico a criticar o fato de o jogador estar na lista da seleção para os amistosos de setembro.

Na semana passada, após Neymar ser apresentado ao público antes da partida da equipe, o técnico disse que o atacante não teria condições de jogo para ós jogos contra Bolívia e Peru, o que motivou nota oficial da CBF dizendo que acompanha a situação física do atleta e manteria sua convocação, o que aconteceu.

Passado no Flamengo é parâmetro

Agora, será a vez de observar Neymar em campo sob o comando de Jorge Jesus. No Flamengo, o treinador viveu momentos de altos e baixos com atletas de perfil semelhante, como Gabigol.

Como viveram juntos uma era de conquistas, o que ficou foram apenas o carinho e a troca de elogios. Mas no histórico também houve momentos de desentendimento, que se estenderam a outros jogadores. Mesmo assim, todos, incluindo o atacante, viveram seus auges sob a batuta do português.

No Al Hilal, um vídeo de Jesus revoltado com o atacante Michael por ele ter tocado a bola para trás indica que o comportamento do treinador não mudou muito desde sua passagem ao Brasil. No Benfica, houve episódios explícitos de embate com jogadores, entre eles o argentino Otamendi.

No Fenerbahçe, não houve casos parecidos. Mas logo que chegou Jesus criticou a regra que obrigava as equipes a terem ao menos três jogadores nascidos na Turquia em campo simultaneamente pela liga nacional.

Acompanhe tudo sobre:FutebolNeymarArábia Saudita

Mais de Esporte

Vitória x Flamengo: onde assistir e horário pelo Brasileirão

Alpes Franceses e Salt Lake City são escolhidos para Jogos de Inverno de 2030 e 2034

Olimpíadas 2024: principal ginasta da Japão é cortada por beber e fumar

O que você queria saber sobre os Jogos Olímpicos de Paris, mas não perguntou

Mais na Exame