La Liga denunciará cânticos racistas contra Vini Jr em Real Madrid x Atlético de Madrid

Brasileiro foi chamado de "macaco" dentro e fora do Wanda Metropolitano, no domingo
Durante o jogo, as arquibancadas entoaram: "Vinicius, você é um macaco" (Angel Martinez/Getty Images)
Durante o jogo, as arquibancadas entoaram: "Vinicius, você é um macaco" (Angel Martinez/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 19/09/2022 às 12:00.

A La Liga irá denunciar cânticos racistas direcionados a Vini Jr durante o clássico entre Real Madrid e Atlético de Madrid, no domingo (18), no Wanda Metropolitano. A torcida dos Colchoneros chamou o jogador de macaco após uma semana de comentários preconceituosos e polêmicas na Espanha.

As informações são da rede COPE. A direção dos clubes irá enviar, também, uma queixa por escrito à Comissão Anti-Violência do Campeonato Espanhol. Agora, caberá à Federação sancionar ou não o Atlético de Madrid e seus torcedores. Durante o jogo, as arquibancadas entoaram: "Vinicius, você é um macaco". O Real Madrid venceu a partida por 2 a 1, com gols de Rodrygo e Valverde.

Ao vivo no "Chiringuito Show", programa esportivo de TV de maior audiência da Espanha, o agente de jogadores Pedro Bravo declarou que Vini Jr "precisava deixar de ser macaco". Depois, pediu desculpas, e o programa afirmou que a expressão não se tratava de racismo.

Muitas personalidades do futebol como Neymar, Raphinha, Lucas Paquetá e Pelé saíram em defesa do jogador, que se pronunciou nas redes sociais afirmando que não pararia de driblar, dançar e sorrir em campo.

Essa discussão acontecia no programa depois que o meia Koke, do Atlético, afirmou que "haveria confusão" caso o brasileiro dançasse ao comemorar um gol. O técnico Diego Simeone, em entrevista antes do jogo, entretanto, lamentou o racismo, mas mesmo assim a torcida fez coro racista contra o jogador dentro e fora do Wanda Metropolitano.

O Movimento Contra a Intolerância do futebol espanhol também registrou denúncia na Promotoria de Crimes de Ódio, do Ministério Público da Espanha, pelos gritos racistas dirigidos a Vini Jr e encaminhou ofício ao Conselho Superior de Esportes (CSD).

"Nenhum debate futebolístico, seja ele qual for, sobre comemorações em torno de um gol ou qualquer outro, justifica a prática de um conjunto de atos ilícitos que envolvam discursos de ódio e crimes racistas e xenófobos, nas redes, mídia, entorno ou dentro de um jogo. Esses fatos tornam esse jogador de futebol vítima de racismo, xenofobia e intolerância ", afirmou a nota.

Se a Comissão Antiviolência decidir por uma sanção, é esperado que a punição seja de natureza econômica, e não esportiva. O fechamento do estádio, por ora, não parece uma possibilidade.

Veja também:

Caso Byron Castillo: entenda a polêmica que pode eliminar o Equador da Copa do Mundo

Entenda o fenômeno das figurinhas raras do álbum da Copa do Mundo