• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

HRW denuncia exploração de operários da Copa da Rússia-2018

ONG internacional afirma que visitou sete obras de estádios do Mundial e constatou irregularidades em seis deles
Copa 2018: Human Rights Watch informa que 17 operários morreram nas obras dos estádios da Copa do Mundo (Reuters/Maxim Shemetov)
Copa 2018: Human Rights Watch informa que 17 operários morreram nas obras dos estádios da Copa do Mundo (Reuters/Maxim Shemetov)
Por AFPPublicado em 14/06/2017 09:15 | Última atualização em 14/06/2017 09:15Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Os operários que trabalham na construção dos estádios da Copa do Mundo da Rússia-2018 são vítimas de "abusos e de exploração", acusou nesta quarta-feira a ONG internacional Human Rights Watch (HRW).

"Os operários que constroem os estádios da Copa do Mundo são vítimas de abusos e de exploração, e a Fifa ainda não demonstrou sua capacidade de vigiar de modo eficaz, impedir e remediar os problemas", denuncia Jane Buchanan, diretora da HRW para a Europa e Ásia central, em um relatório publicado nesta quarta-feira.

A HRW afirma que visitou sete obras de estádios do Mundial e constatou irregularidades em seis deles, especialmente com "salários não pagos ou atrasos de salários de vários meses, trabalho a temperaturas inferiores a 25 graus negativos sem proteção suficiente e a ausência de contratos legais".

"Os trabalhadores entrevistados pela Human Rights Watch indicaram que tinham medo de falar e que temiam represálias dos empregadores", completa a ONG.

A Human Rights Watch informa que 17 operários morreram nas obras dos estádios da Copa do Mundo.

"A Fifa compartilha o objetivo da HRW de garantir condições de trabalho decentes nos locais de construção dos estádios do Mundial", respondeu a entidade em um comunicado enviado à AFP.

"Apesar da ausência de relações contratuais com as empresas de construção", a Fifa afirma que vai "além do que qualquer federação esportiva fez até hoje para levar em consideração as questões relativas aos direitos humanos e trabalhistas".

Veja Também

China negocia compra de petróleo russo
Mundo
Há 2 dias • 3 min de leitura

China negocia compra de petróleo russo