Esporte
Acompanhe:

Cristiano Ronaldo passeia com esposa na Arábia Saudita e afasta rumores de crise

O casal, seguindo as rigorosas leis da Arábia Saudita, nem sequer poderia morar junto, uma vez que isso é proibido para pessoas que não têm um matrimônio formal, caso dos dois

Cristiano Ronaldo, Georgina Rodriguez e o filho: casal não tem matrimônio formal (FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images)

Cristiano Ronaldo, Georgina Rodriguez e o filho: casal não tem matrimônio formal (FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images)

A
Agência O Globo

17 de janeiro de 2023, 10h05

Cristiano Ronaldo já tem data para estrear no futebol do Oriente Médio, seu mais novo desafio na carreira. Nesta quinta-feira, ele atuará pelo combinado entre Al Nassr, seu novo clube, e Al Hilal, ambos da Arábia Saudita, contra o Paris Saint-Germain, time do trio Lionel Messi, Neymar e Mbappé.

Enquanto a estreia não chega, ele aproveitou esta segunda-feira para dar um passeio na capital do país, Riad, junto da esposa, Georgina Rodríguez, e dos quatro filhos. O jogador aproveitou para compartilhar em suas redes sociais registros do momento de lazer, assim como fez a sua companheira.

“Bons momentos com os meus amores”, publicou o jogador. Giorgina também compartilhou o registro com seus seguidores: “Riad, como você é linda”.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Segundo a imprensa espanhola, as publicações seriam um sinal de que não há crise no casamento, o que havia sido especulado em alguns jornais, sugerindo que Georgina não gostaria de ter se mudado para o país do Oriente Médio, onde há uma série de restrições para mulheres.

O casal, inclusive, seguindo as rigorosas leis da Arábia Saudita, nem sequer poderia morar junto, uma vez que isso é proibido para pessoas que não têm um matrimônio formal, caso dos dois.

Lei não é cumprida

Segundo dois advogados especializados na lei islâmica, porém, as regras não são aplicadas com muito rigor. Em conversa com a agência EFE, o casal não terá dificuldades para habitar na mesma casa.

"Embora as leis ainda proíbam a coabitação sem contrato de casamento, as autoridades começaram a “fechar os olhos” e a não perseguir ninguém. Claro, essas leis são usadas quando há um problema ou um crime — apontou um advogado, que não teve o nome revelado."

O outro especialista ouvido pela agência acrescenta que, desde que Mohammed bin Salman foi nomeado príncipe herdeiro, há cinco anos, houve “progressos no campo dos direitos humanos das mulheres, embora o país ainda esteja muito atrás do Ocidente”.

"As autoridades sauditas, hoje, não interferem nesta matéria [no caso de pessoas que vêm de fora do país], mas a lei continua a proibir a coabitação fora do casamento", afirma.

Além disso, ainda segundo a reportagem, o casal estaria tentando providenciar uma autorização em forma de visto para que o casal possa morar junto no país, mesmo que a duração do documento tenha de ser estendida com o passar dos meses.

LEIA TAMBÉM: