Brasil aplica 5 a 1 na Tunísia, em último amistoso antes da Copa

Só na primeira etapa foram quatro gols: dois de Raphinha, um de pênalti de Neymar e Richarlison também marcou antes do intervalo
 (Lucas Figueiredo/CBF/Agência Brasil)
(Lucas Figueiredo/CBF/Agência Brasil)
A
Agência Brasil

Publicado em 27/09/2022 às 19:32.

Última atualização em 27/09/2022 às 20:04.

A seleção brasileira passeou em campo diante da Tunísia, no último amistoso antes da Copa do Catar, no estádio Parque dos Príncipes, em Paris. Goleada de 5 a 1. Só na primeira etapa foram quatro gols: dois de Raphinha, um de pênalti de Neymar e Richarlison também marcou antes do intervalo. Quem selou a vitória na etapa final foi o camisa 9 Pedro, do Flamengo, que fez seu primeiro gol com a amarelinha, na segunda chance que teve no escrete comandado por Tite.

Foi a sétima vitória seguida da seleção, que completou hoje 15 jogos de invencibilidade. A lista final de convocados pelo técnico Tite sairá no dia 7 de novembro. A estreia da seleção na Copa do Catar será contra a Sérvia em 24 de novembro, pelo Grupo G, que tem ainda Suíça e Camarões.

O poder ofensivo do Brasil no primeiro tempo teve Lucas Paquetá (esquerda), Richarlison e Raphinha (direita). O trio impôs seu ritmo e logo aos 6 minutos, Neymar no meio de campo enfiou uma bola rasteira perfeita para Paquetá, mas o chute saiu torto. Quatro minutos depois, quem abriu o placar foi Raphinha, que cabeçou para o fundo da rede, após lançamento de primeira de Casemiro.

Aos 17 minutos, os tunisianos empataram com gol de cabeça do zagueiro Talbi. Mal deu tempo de os adversários comemorarem. No minuto seguinte, Raphinha dominou pela direita e lançou para Richarlison dominar a bola com o peito e chutar com categoria, sem chances para o goleiro Dahmen. O momento era de alegria, mas ocorreu um ato racista durante a comemoração de Richarlison: foi arremessada uma casca de banana no gramado, próximo aos jogadores. Antes do início da partida, a seleção brasileira já havia se manifestado contra o racismo, em apoio ao atacante Vinícius Júnior, atleta do Real Madrid, que foi alvo de ofensas discriminatórias na Espanha este mês, antes e durante o clássico do Real contra o Atlético de Madrid.

Ainda na primeira etapa, aos 26 minutos, o árbitro anotou pênalti a favor do Brasil, após Casemiro ser puxado por Laidouni dentro da área. Neymar cobrou com categoria e ampliou para 3 a 1 a vantagem verde e amarela. E ainda deu tempo de Raphinha marcar o segundo dele na partida, aos 39, após lindo passe de Richarlison.  E já no finzinho, aos 41, Neymar foi derrubado por zagueiro Bronn: o juiz não só anotou a falta como expulsou o jogador da Tunísia.

No segundo tempo, a seleção voltou a campo com Vinícius Júnior pela esquerda, no lugar de Paquetá, e o camisa 9 Pedro, substituindo Richarlison pelo meio no ataque. Com a defesa tunisiana mais fechada, o Brasil criou bem menos. Mas aos 28 minutos, brilhou a estrela do camisa 9 Pedro: tudo começou com jogada de Neymar com Vini Jr., mas a bola sobrou para o centroavante chutar de primeira e selar a vitória por 5 a 1.

LEIA TAMBÉM: 

Bom começo de Neymar empolga para a Copa do Mundo; especialistas avaliam

Copa do Mundo 2022: qual o prêmio em dinheiro para a seleção campeã?

Onde fica o Catar? Saiba detalhes do país que é sede da Copa do Mundo de 2022

Copa do Mundo 2022: veja as datas e horários dos jogos do Brasil na primeira fase

Seleção brasileira de terno? Ricardo Almeida desenha roupas dos jogadores

Copa do Mundo 2022: Veja as 32 seleções classificadas, grupos e datas do Mundial no Catar