Acompanhe:

Barcelona será banido da Champions League? Entenda o escândalo de arbitragem envolvendo o clube

Entenda a polêmica envolvendo o clube em um possível esquema de manipulação de resultados

Modo escuro

Barcelona: Em casos extremos, a equipe pode deixar de existir (Joan Valls/Getty Images)

Barcelona: Em casos extremos, a equipe pode deixar de existir (Joan Valls/Getty Images)

A
Antonio Souza

Publicado em 13 de março de 2023, 10h10.

Última atualização em 13 de março de 2023, 10h22.

A UEFA, maior entidade do futebol na Europa, pode banir o Barcelona de disputar a Champions League no próximo ano. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 10, após uma denúncia do Ministério Público espanhol, que o clube estaria envolvido em esquema de compra de arbitragem.

Segundo o jornalista Marcelo Bechler da TNT Sports, a denuncia é que houve uma corrupção entre o Barcelona e o ex-vice-presidente da comissão de arbitragem da Espanha, José Enríquez Negreira. O possível esquema era que em sete anos, entre 2011 e 2018, Enríquez havia recebido 7 milhões de Euros do clube, para que tivesse papel de influência em decisões de arbitragem que beneficiasse a equipe catalã.

De acordo com o Barcelona e o próprio Negreira, esse valor pago seria para um serviço de scouting, no qual Enriquez faria análises de adversários, de jogadores da primeira e segunda divisão, além do estilo de cada árbitro nas partidas. A denúncia veio a tona, por conta desse valor não ter sido declarado por parte do ex-vice-presidente e também do clube.

Por que o Barcelona pode ser banido da Champions League?

A UEFA não aceita clubes que estejam envolvidos em manipulação de resultados. Caso a entidade entenda que até o fim da temporada que o Barcelona é culpado nessa denúncia, ela pode não convidar o clube a participar da Liga dos Campeões do próximo ano.

Quais as possíveis punições ao Barcelona caso seja julgado?

As possíveis punições a Josep Maria Bartomeu e Sandro Rosell, presidentes do clube no período, é de seis meses a quatro anos de prisão por corrupção, além de seis meses a seis anos por "administração ilegal".

Referente as punições esportivas, o Barcelona não pode perder os títulos nesses períodos, porem a justiça comum pode rebaixar a equipe para a segunda divisão, ou em caso mais extremos, a dissolvição da instituição como clube. Ou seja, a equipe deixaria de existir e teria que retornar as divisões inferiores até retornar a elite.

Em reunião emergencial neste domingo, 12, o Real Madrid, o maior rival da equipe na Espanha, se posicionou diante das denúncias em uma nota oficial: "O Real Madrid expressa sua profunda preocupação com a gravidade dos fatos e reitera sua total confiança na ação da justiça e concordou que, em defesa de seus legítimos interesses, comparecerá ao processo"

O que diz o Presidente do Barcelona?

Também neste domingo, o presidente atual do Barcelona, Joan Laporta, tranquilizou os torcedores via redes sociais: "Culés, fiquem tranquilos. O Barça é inocente, só que está sendo acusado. E é vítima de uma campanha contra sua honra, na qual todos estão envolvidos. Nenhuma surpresa, defenderemos o Barça e provaremos a inocência do clube. Muitos terão que se retratar", destacou 

 

Créditos

Antonio Souza

Antonio Souza

Repórter da Home e EsportesFormado pela Universidedade Anhembi Morumbi, trabalha como redator da Home e na cobertura de eventos esportivos para Exame. Foi Estagiário e Assistente de Redação no SBT.