ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Volkswagen terá primeiro ônibus elétrico em 2024

O modelo, que conta com um sistema de frenagem regenerativa, tem capacidade de 22 toneladas e autonomia de até 250 km

Recurso: o veículo conta com tecnologia que permite aumentar a autonomia da bateria e reduzir o desgaste dos freios (Roberto Marinho/Divulgação)

Recurso: o veículo conta com tecnologia que permite aumentar a autonomia da bateria e reduzir o desgaste dos freios (Roberto Marinho/Divulgação)

Paula Pacheco
Paula Pacheco

Jornalista

Publicado em 12 de março de 2024 às 14h11.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus vai produzir ônibus elétricos ainda neste ano. Segundo a montadora, o modelo e-Volksbus é desenvolvido no centro mundial de engenharia da VWCO, em Resende (RJ), mesma unidade responsável pelo projeto do e-Delivery, primeiro caminhão elétrico feito 100% no Brasil.

A novidade foi anunciada no fórum “RJ Eletromobilidade - Nova Matriz Energética e o Futuro do Transportes Rodoviário por Ônibus no Estado do Rio de Janeiro”, organizado pelo Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro-RJ).

Rodrigo Chaves, vice-presidente de Engenharia da Volkswagen Caminhões e Ônibus, explica como foi o processo. “Depois de acumularmos quilometragens suficientes em testes com o chassi elétrico da VWCO e também com o primeiro caminhão elétrico desenvolvido no país, daremos início à produção no segundo semestre de 2024. Esta será uma etapa importante para a adaptação do produto na linha de produção.”

Os primeiros testes com o e-Volksbus começaram a ser feitos em maio de 2023. O modelo tem capacidade de 22 toneladas e autonomia de até 250 km. Seu sistema de carregamento é configurado para o período noturno, permitindo, segundo a montadora, que a produtividade seja maximizada.

Características

O novo veículo tem um sistema de frenagem regenerativa. O recurso permite aumentar a autonomia da bateria e reduzir o desgaste dos freios do veículo, segundo a montadora. Já o sistema Eco-Drive Mode adapta o consumo de energia do ônibus. O e-Volksbus tem ainda uma proteção contra inundação e será equipado com sistema de ajoelhamento para facilitar a acessibilidade dos passageiros e a suspensão pneumática integral.

Na fase protótipo, o modelo conta com uma solução de arquitetura modular para construção de veículos elétricos. Com isso, pode produzir desde um micro-ônibus de nove metros até um superarticulado de 23 metros. A configuração, de acordo com a empresa, possibilita dividir o veículo em três módulos principais - módulo frontal, módulo central e módulo traseiro.

Recursos

Em entrevista ao programa Macro em Pauta, da Exame, em 8 de março, o diretor de Desenvolvimento Produtivo, Inovação e Comércio Exterior do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), José Luis Gordon, afirmou que o governo deve lançar ainda em 2024 um programa nacional para estimular a venda de ônibus elétricos para substituir a frota atual e reduzir a emissão de carbono no país.

Os recursos para financiar essas operações, segundo Gordon, devem vir do Fundo Clima, que conta com R$ 10 bilhões de carteira, e recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O diretor do BNDES disse ainda o programa governamental tem potencial para incentivar o desenvolvimento da indústria de baterias elétricas no Brasil. 

Acompanhe tudo sobre:Energia renovávelÔnibusEmissões de CO2Transporte públicoEnergia elétricaVolkswagen

Mais de ESG

Queimadas: alta de 54% antecipa período crítico, alerta pesquisa

Amazônia Legal: estudo mostra de onde parte a pressão pelo desmatamento

Oito em cada dez quilombolas vivem com saneamento básico precário ou sem acesso

Cetesb multa em R$ 18 milhões usina responsável pela morte de peixes em Piracicaba

Mais na Exame