Acompanhe:

Startup desenvolve bifes impressos em 3D e mira comercialização em 2022

A espanhola Novameat planeja vender seus bifes vegetarianos diretamente aos consumidores e empresas como restaurantes interessados em produtos baseados em plantas

Modo escuro

 (Albert Gea/Reuters)

(Albert Gea/Reuters)

R
Reuters

Publicado em 29 de junho de 2021, 19h41.

Última atualização em 29 de junho de 2021, 19h59.

A startup espanhola Novameat está usando tecnologia de impressão 3D para produzir "bifes" vegetarianos que espera colocar no mercado no próximo ano, aproveitando a crescente demanda por alternativas a produtos baseados em animais.

A Novameat planeja vender seus bifes diretamente aos consumidores e empresas como restaurantes interessados em produtos baseados em plantas, disse o diretor de desenvolvimento de negócios, Alexandre Campos.

A empresa, que desenvolveu a tecnologia em 2018, é uma das exibidoras da feira de telecomunicações que acontece em Barcelona, a Mobile World Congress (MWC), e levou para o evento sua mais recente impressora 3D para produzir os bifes.

"Não tem a característica de um bife tradicional, mas fiquei surpreso positivamente porque não esperava que a textura seria tão próxima", disse Ferran Gregori, depois de experimentar um dos bifes impressos no estande da Novameat na MWC.

A companhia usa tecnologia 3D para testar receitas, introduzindo ingredientes por meio de cápsulas, que é mais barato que a produção em massa, disse Campos.

Assim que um modelo é considerado bem-sucedido, ele pode então ser produzido em escala mais ampla em máquinas maiores que não usam tecnologia 3D. O volume de produtos por hora chega a 500 quilos, afirmou o executivo.

Campos afirmou que o objetivo da startup é recriar fibras musculares da carne animal, mas usando ingredientes 100% produzidos a partir de plantas.

Fique por dentro das principais tendências das empresas ESG. Assine a EXAME.