ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Na Amazônia, Coca-Cola investe R$ 5,7 milhões em projetos de acesso à água e reciclagem de materiais

Anúncio da Coca-Cola Brasil ocorreu durante a Sustainability Week, do BID Invest, em Manaus

Recicla Galera: projeto em Parintins, no Amazonas, apoiado pela Coca-cola (Leandro Fonseca/Exame)

Recicla Galera: projeto em Parintins, no Amazonas, apoiado pela Coca-cola (Leandro Fonseca/Exame)

Letícia Ozório
Letícia Ozório

Repórter de ESG

Publicado em 12 de junho de 2024 às 15h11.

Última atualização em 12 de junho de 2024 às 19h34.

De Manaus*

Durante o primeiro dia da Sustainability Week, do BID Invest, braço de investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), realizada entre 11 e 13 de junho em Manaus, o Sistema Coca-Cola Brasil anunciou um investimento de quase R$ 6 milhões em projetos de preservação e fomento ao desenvolvimento na Amazônia. O valor será focado na promoção do acesso à água e apoio a cooperativas de catadores de materias recicláveis da região, parte da estratégia de economia circular da fabricante de bebidas.

Para Rodrigo Brito, diretor de sustentabilidade da Coca-Cola Brasil e Cone Sul, o investimento busca reconhecer o bioma e seu papel no equilíbrio ecológico global, assim como os agentes. “O apoio à região vai além das questões ambientais: é essencial para assegurar o futuro das próximas gerações e a preservação desse patrimônio natural”.

Do total, R$ 4 milhões serão destinados para a colaboração com a Fundação Amazônia Sustentável e outras 17 organizações do Programa Água+Acesso da Coca-Cola Brasil. O valor implementará soluções para tratamento e distribuição de água potável e segura em comunidades ribeirinhas do Amazonas e Pará. O programa já beneficiou 183 mil pessoas em 430 comunidades, que passaram a seguir modelos de gestão comunitária de água.

O R$ 1,7 milhão restante será destinado para apoiar cooperativas compostas por 160 catadores no Amazonas e Pará, em parceria com a Associação Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (ANCAT) e no Recicla Solar, programa de coleta e reciclagem em larga escala de garrafas PET, principal dor na estratégia de sustentabilidade da fabricante Coca-Cola.

A companhia ainda busca investir ainda neste ano R$ 13 milhões para a América do Sul, buscando atingir iniciativas de proteção das bacias hidrográficas e aumento o acesso à água potável para 40.000 pessoas – 20.000 delas no Brasil. Desde 2007, a empresa já investiu R$ 100 milhões nas iniciativas amazônicas.

Acompanhe tudo sobre:ReciclagemBebidasBanco Interamericano de DesenvolvimentoCoca-ColaAmazôniainfra-cidadã

Mais de ESG

Lobo-cinzento escapa do extermínio e agora sua proteção está sob ameaça

Maurício de Sousa e Unicef promovem leilão de 31 versões do Sansão criadas por estilistas

"Mini-Pantanal Paulista" enfrenta morte de peixes e usina é investigada

PUC-Rio migra do petróleo à energia limpa para ser o motor econômico do Rio de Janeiro

Mais na Exame