Electrolux se une a "retrofit ambiental" em obra de Oscar Niemeyer

Projeto "Casa Niemeyer" recebe novo design sustentável e eletrodomésticos da varejista para melhor consumo de recursos
Projeto "Casa Niemeyer" recebe retrofit ambiental com eletrodomésticos da Electrolux (Electrolux/Divulgação)
Projeto "Casa Niemeyer" recebe retrofit ambiental com eletrodomésticos da Electrolux (Electrolux/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 10/04/2021 às 09:00.

Última atualização em 12/04/2021 às 17:52.

A varejista de eletrodomésticos Electrolux anunciou uma parceria com o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) para a remodelagem de uma das obras mais tradicionais do arquiteto Oscar Niemeyer a fim de torná-la mais sustentável. Com isso, a construção “Casa Niemeyer”, localizada em São José dos Campos, passa a ter móveis, eletrodomésticos e objetos de decoração com menor pegada de carbono e com foco em eficiência energética.

A Exame Academy lançou um curso sobre ESG -- práticas ambientais, sociais e de governança. Conheça agora

A obra, que faz parte do campus do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), foi inaugurada em 1940 e recebeu uma nova proposta arquitetônica em fevereiro deste ano. A configuração foi criada pelo HabiTAS, projeto de estudantes do ITA que olha para soluções mais sustentáveis em prédios públicos, como o monitoramento do consumo de água e energia e estações de carregamento para veículos elétricos.

Para equipar a casa, a Electrolux levará geladeira, forno, forno de micro-ondas, cooktop, máquina lava e seca, ar condicionado e lavadora de louças. A expectativa é que haja redução de 5% a 10% do consumo total de energia e 24% menos uso de água. Todos os itens serão controlados via aplicativo, por onde será possível mensurar, em tempo real, os percentuais de consumo de energia poupados.

Casa Niemeyer foi inaugurada em 1940 e ganhou novo projeto arquitetônico em 2021 (Casa Niemeyer/Divulgação)

A parceria servirá para alavancar as metas sustentáveis da Electrolux, como a pretensão de reduzir em até 25% as emissões de carbono dos produtos até 2025. "Essa parceria nos dará importantes insumos para evoluirmos, cada vez mais, em eficiência de água e de energia, assim como eliminação de CO2, já que 80% do total de emissões está concentrado no uso de eletrodomésticos”, diz João Zeni, Diretor de Sustentabilidade da Electrolux América Latina.

A casa agora passará por monitoramento pelos próximos três anos, e será habitada pelo idealizador e coordenador do projeto, professor Wilson Cabral de Sousa Júnior e sua família.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.