Como a Qualy recicla toda a quantidade de embalagens produzidas

Com a eureciclo, a Qualy, que já tinha embalagem 100% reciclável e  incentiva o reuso dos potes, agora garante a reciclagem da mesma quantidade do plástico utilizado na produção; entenda o processo
 (Qualy/Divulgação)
(Qualy/Divulgação)
M
Marina Filippe

Publicado em 17/08/2022 às 08:00.

Última atualização em 18/08/2022 às 12:59.

A marca de margarinas Qualy, da BRF, compensou 4.253 toneladas de plástico nos últimos 6 meses. Isto é 100% do total produzido no mesmo período. O resultado é possível por conta de uma parceria com a eureciclo, maior certificadora de logística reversa de embalagens do Brasil. Segundo as marcas, as embalagens já foram reinseridas na cadeia, beneficiando mais de 900 famílias em 13 estados por meio de melhorias nas condições de trabalho e renda, de forma direta e indireta.

Receba gratuitamente a newsletter da EXAME sobre ESG. Inscreva-se aqui

"A Qualy se tornou uma das empresas pioneiras no Brasil a contribuir com o desenvolvimento da cadeia de reciclagem do polipropileno e é a primeira e única marca de margarina a compensar 100% de suas embalagens. Estamos satisfeitos em ter a eureciclo como parceira estratégica, nos ajudando a construir uma rede de reciclagem mais justa que gera oportunidades de renda para as pessoas, contribui para o reaproveitamento de materiais e reduz o impacto no meio ambiente", afirma Marina Secaf, gerente executiva de Qualy.

O material utilizado nas embalagens de Qualy é o plástico chamado polipropileno, que garante a proteção e conservação do produto. A marca, que já tinha embalagem 100% reciclável e  incentiva o reuso dos potes, agora garante a reciclagem da mesma quantidade do plástico utilizado e ajuda a promover uma cadeia de reciclagem do polipropileno, ainda incipiente em âmbito nacional.

Com a eureciclo, o processo de logística reversa é monitorado e certificado até a sua conclusão. A parceria também contempla o apoio a cooperativas para coletar o equivalente do polímero utilizado nas embalagens e ser vendido para as recicladoras. Depois disso, é transformado em matéria-prima para diversos tipos de produto no mercado como eletrodomésticos, brinquedos, carpetes, autopeças entre outros.

A iniciativa de Qualy junto à eureciclo envolve 25 centrais de triagem, ou seja, cooperativas que recebem os materiais coletados nos prédios ou prefeituras e fazem a separação dos tipos de material. Os repasses foram destinados a operadores no Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará e São Paulo. O estado paulista, inclusive, é o que teve a maior compensação, com  1.326 toneladas e o segundo da lista é Minas Gerais (910,99t).

O impacto é ainda maior em regiões onde a reciclagem ainda é precária ou tem poucos operadores, visto que nesses locais o incentivo dos créditos faz o mercado da reciclagem ser mais atrativo, estimulando o empreendedorismo no setor e a valorização de materiais que antes eram destinados apenas para aterros.

"O exemplo desta parceria mostra que a compensação ambiental, realizada por meio dos créditos de reciclagem, é uma alternativa eficiente, com impactos positivos sociais e ambientais. Unir forças é fundamental para ampliar os resultados de sustentabilidade", diz Matheus Gouvea, executivo de relações institucionais e grandes contas.

Além da iniciativa da Qualy com a eureciclo, a BRF tem outros compromissos de sustentabilidade, entre eles o de ter 100% das embalagens recicláveis, reutilizáveis ou biodegradáveis até 2025.